28/4/2010 – 1º de Maio: Um dia de resgate das nossas lutas

Historicamente promovido pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) em todo o País, o Dia Internacional dos Trabalhadores, celebrado no dia 1º de maio, terá um novo formato neste ano. Em São Paulo , a CUT promoverá um evento que valorizará a cultura e a integração de 20 países da América Latina, que representam cerca de 100 milhões de trabalhadores.

A principal bandeira é “Todos unidos pela integração regional, trabalho decente, contra o neoliberalismo e xenofobia” e a celebração acontecerá no Memorial da América Latina, na Barra Funda.

Faremos uma integração com os movimentos sociais e entidades sindicais latino-americanas, visando fazer um resgate da importante data histórica e também dos valores culturais destes países.

Outras novidades são a realização de um Seminário Sindical Internacional (30 de abril); exposições de fotos (30 e 1º de maio) sobre o mundo do trabalho dos países da América Latina, bem como uma feira gastronômica (comidas típicas do Brasil e de 11 países da AL) e uma mostra de artesanato e lançamento de livros de grandes autores e personalidades do meio jornalístico e do mundo do trabalho – atividades que acontecerão somente no dia 1º de maio. Também no dia 1º os trabalhadores vão assistir shows ao vivo com bandas e cantores renomados do Brasil e da América Latina. As principais atrações são: Raíces de America (banda brasileira), o cantor cubano Fernando Ferrer, Milton Nascimento que prestará uma homenagem à cantora argentina, Mercedes Sosa, e o show de encerramento será com o cantor e compositor baiano Carlinhos Brown.

No nosso evento lançaremos a “Plataforma da CUT para as Eleições 2010” . Trata-se de um conjunto de reivindicações que destacam a valorização do trabalho; a igualdade de oportunidades no mercado de trabalho; a distribuição de renda com inclusão social e um Estado democrático com caráter público e com participação ativa da sociedade. Estas propostas, que queremos construí-las em conjunto com as demais centrais sindicais, serão apresentadas aos candidatos que concorrerão nas eleições gerais deste ano.

Nos últimos oito anos, a classe trabalhadora conquistou avanços significativos, principalmente, nas questões sociais, como a geração de empregos, a inclusão social, a melhoria da qualidade de vida e a distribuição de renda. Mas há muitas conquistas que precisam ser alcançadas, como exemplos, a melhoria da qualidade no emprego, o incremento de mais investimentos em áreas vitais, como saúde e educação. Também é fundamental continuarmos a luta pela ampliação dos direitos sociais e trabalhistas. A implantação da jornada de 40 horas semanais, sem redução nos salários, a regularização da terceirização e as ratificações das Convenções da OIT 158 e 156 também são outras lutas essenciais.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *