9/3/2010 – Partos na adolescência diminuem 22% em cinco anos

O número de partos de adolescentes de 10 a 19 anos pelo SUS (Sistema Único de Saúde) caiu 22,4% de 2005 a 2009. Entre 2000 e 2009, queda foi de 34,6%. Os dados são do Ministério da Saúde e foram divulgados nesta segunda-feira.

Na primeira metade da década passada, a redução foi de 15,6%. De 2000 a 2009, a maior taxa de queda anual ocorreu no ano passado, quando foram realizados 444.056 partos em todo o país — 8,9% a menos que em 2008. Em 2005, foram registrados 572.541.

A maior redução no número de partos de adolescentes, nos últimos cinco anos, ocorreu na região Nordeste (26%). Em 2005, foram 214.865 procedimentos contra 159.036 no ano passado. O Centro-Oeste vem em seguida, com 32.792 partos — 24,4% a menos que em 2005 (veja tabela abaixo).

O Ministério da Saúde atribui a redução de jovens grávidas ao resultado das campanhas e à ampliação do acesso ao planejamento familiar. Segundo o órgão, em 2009 foram investidos R$ 3,3 milhões em ações de educação sexual e ampliação na distribuição de preservativos para os jovens.

Ainda de acordo com o ministério, nos últimos dois anos, 871,2 milhões de camisinhas foram distribuídos para toda a população. Os preservativos podem ser retirados por qualquer pessoa nos postos de saúde.

A coordenadora de saúde do adolescente e do jovem do Ministério da Saúde, Thereza de Lamare, afirmou, por meio de nota, que o sistema público está mais preparado para dar orientações sobre a saúde sexual para essa faixa etária.

No entanto, o planejamento familiar ainda enfrenta resistência por causa de preconceito. “Até hoje, alguns adultos têm dificuldade de compreender que o adolescente é um indivíduo sexuado e, em seu processo de crescimento, ele vai descobrir e ter relações afetivas. Reconhecer os direitos sexuais e reprodutivos desse grupo é uma conquista do Brasil”, disse a coordenadora por meio de assessoria.

Região 2000 2005 2009 Variação
Norte 79.416 76.172 62.046 -21,90%
Nordeste 249.057 214.865 159.036 -36,10%
Centro-Oeste 52.112 43.362 32.792 -37%
Sudeste 217.243 174.465 138.401 -36,30%
Sul 81.530 63.677 51.781 -36,50%

Educação sexual
Em 2003, uma parceria entre os ministérios da Saúde e Educação iniciou uma série de ações de prevenção de DSTs em colégios públicos. Essas atividades foram incorporadas pelo PSE (Programa Saúde na Escola), implementado em 2008.

O PSE é uma das ferramentas de conscientização dos estudantes de ensino médio para prevenir DSTs e evitar gravidez indesejada. De acordo com o Ministério da Saúde, mais de 8 milhões de alunos de 54 mil escolas já foram orientados desde o início do programa. Dessas, quase dez mil distribuem preservativos. O programa alcança atualmente 1.306 municípios brasileiros.

Complementando as ações educativas, o Ministério da Saúde começou a produzir as cadernetas de saúde do adolescente no ano passado. O documento contém informações sobre temas essenciais para os mais jovens, como alimentação, saúde sexual e reprodutiva e uso de drogas. No total, foram entregues 4 milhões de cadernetas em 451 municípios. A previsão do órgão para 2010 é de distribuir mais 5 milhões nos postos de saúde. O Ministério da Educação informou que também vai enviar 6 milhões de cartilhas para as unidades básicas de saúde dos municípios onde foi implementado o PSE.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *