Congresso avalia propostas polêmicas sobre concursos públicos

Simone 11.6408 Normal 0 21 false false false MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

São pelo menos 33 proposições sobre o assunto

Conforme matéria publicada no site SOS Concurseiro, o Congresso Nacional coleciona projetos de leis que tratam de concursos públicos. Atualmente tramitam, pelo menos, 33 proposições sobre o assunto e, claro, algumas polêmicas e curiosas: isenção para pais e responsáveis de portadores de deficiência, reserva de vagas para idosos e índios, proibição de provas aos sábados, entre outras.

Segundo levantamento feito pelo SOS Concurseiro, o assunto concurso público está na pauta dos parlamentares, independente do partido. Na falta de um “estatuto dos concursos”, brotam propostas para alterar o artigo 37 da Constituição – que trata sobre o ingresso dos servidores públicos – ou mesmo para sanar algumas deficiências dos processos seletivos.

Confira alguns dos projetos de lei:

*PL 1.196/2011 – Deputado Sabino Castelo Branco

Emenda: Assegura aos pais ou responsáveis legais por pessoa portadora de deficiência permanente ou incapacidade permanente percentual de 3% das vagas na participação em concursos para ingresso em carreira da Administração Pública Federal e também na iniciativa privada.

Justificativa: O deputado justifica sua proposta alegando que o benefício da isenção concedido aos portadores de deficiência também deve ser estendido aos seus pais e responsáveis – limitado a um por concurso – tendo em vista que estes também têm dificuldades de se inserir no mercado de trabalho e, por conseqüência, de prover o sustento da família.

Situação: Assim que foi apresentado, o PL foi apensado ao PL 5.218/2009, que está na Comissão de Seguridade Social e Família. O relator, deputado Eduardo Barbosa, rejeitou a sugestão e propôs texto substitutivo.

*PL 60/2009 – Senador Antonio Carlos Valadares

Emenda: Altera a Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003, que “dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências”, para instituir cotas mínima de 5% para idosos no serviço público.

Justificativa: O senador sustenta seu projeto em dois pontos: o aumento da população com mais de 50 anos e a dificuldade que esses profissionais encontram em se posicionar no mercado de trabalho privado.

Situação: Foi aprovado na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (15/07/2009) e aguarda designação de um relator na Comissão de Constituição e Justiça.

*PL 33/2011 – Senador Mozarildo Cavalcanti

Emenda: Acrescenta artigos à Lei nº 6.001, de 19 de dezembro de 1973 (Estatuto do Índio), dispondo sobre a reserva de 5% das vagas nos concursos públicos para os trabalhadores indígenas.

Justificativa: No texto de justificativa, o senador diz que “A reserva é encarada como mecanismo de discriminação positiva, segundo critério de eqüidade que determina o tratamento desigual dos desiguais, visando à equalização de oportunidades”.

Situação: Aguarda designação de relator na Comissão de Constituição e Justiça

*PL 193/2007 – Senador Raimundo Colombo

Emenda: Dispõe sobre a isenção por dois anos do pagamento de taxas de inscrição de concursos públicos da Administração Federal e de exames vestibulares das instituições federais de educação superior aos jurados do Tribunal do Júri e aos eleitores nomeados para compor as Mesas Receptoras ou Juntas Eleitorais.

Justificativa: O senador Colombo justificou sua proposta afirmando que a isenção é um “reconhecimento do Poder Público aos relevantes serviços prestados por esses indivíduos para a realização da justiça e para a expressão da soberania popular”.

Situação: Aguarda designação de relator na Comissão de Constituição e Justiça desde janeiro de 2011. Já passou na Comissão de Educação

*PL 316/2011 – Senador Blairo Maggi

Emenda: Estabelece que, em respeito a crenças e convicções religiosas, provas de concursos e vestibulares sejam realizadas entre 8h de domingo e 18h de sexta-feira. Se não for possível, após as 18h de sábado, ficando o candidato incomunicável.

Justificativa: O senador alega que sua proposta pretende preservar o direito constitucional de crença e liberdade religiosa.

Situação: Aguarda parecer do relator da Comissão de Educação, Antonio Carlos Valadares.

*Fonte: NATHALIA FERREIRA – CONGRESSO EM FOCO

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *