Sindprev entrega aos Diretos Humanos dossiê sobre caos no HGE

por Jonathas Maresia e Anna Cláudia Almeida

A demissão de 109 servidores comissionados que prestavam serviços no Hospital Geral do Estado (HGE) levou representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social e Trabalho no Estado de Alagoas (Sindprev) a entregarem aos Direitos Humanos da OAB/AL um dossiê com informações e fotos sobre a real situação da unidade hospitalar.

Os comissionados foram demitidos pelo Governo do Estado em cumprimento a um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) firmado com o Ministério Público Estadual (MPE), e desde então, segundo as denúncias, a decisão transformou o HGE num verdadeiro caos.

Olga Chagas, que é funcionária do hospital e diretora do Sindprev, explicou ao CadaMinuto que o problema no atendimento, já comum na unidade de emergência, ficou ainda mais caótico com as demissões. Pacientes pelos corredores, falta de profissionais e superlotação são alguns dos pontos citados pelos sindicalistas, que decidiram levar as denúncias aos Direitos Humanos.

“Os funcionários demitidos trabalhavam por contrato com o Governo. Foram demitidos e agora se instalou o caos no HGE. A situação que já é crítica piorou muito. Pacientes estão pelo chão e os profissionais que ficaram estão sobrecarregados”, relatou Olga Chagas.

Reunidos com o presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB, advogado Gilberto Irineu, os representantes do sindicato solicitaram que a entidade realize uma visita ao hospital para constatar as denúncias. “O ideal é que aconteça sem dia ou horário avisados antecipadamente, para que não haja remanejamento de pacientes”, avisa Chagas, cobrando providências imediatas.

Após as denúncias ganharem destaque na mídia, a assessoria de comunicação da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) emitiu na tarde desta terça-feira (03) uma nota para informar que a demissão dos profissionais comissionados aconteceu em cumprimento a decisão judicial, que determinou a substituição de funcionários que faziam plantão extra, pelos que foram aprovados no Processo Seletivo Simplificado (PSS).

De acordo com a nota, a decisão é em cumprimento a um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) firmado com o Ministério Público Estadual (MPE) e as escalas estão sendo reestruturadas utilizando-se todo o quadro de pessoal do hospital.

A Sesau informou ainda que o HGE realizou o atendimento de 223 pacientes que deram entrada nas últimas 24 horas, número que está abaixo da média de atendimento diário. Todos os dias, o hospital atende cerca de 300 pacientes vítimas de traumas e casos clínicos. Estes representam 80% das ocorrências registradas na unidade hospitalar.

No momento, 323 pacientes se encontram internados no hospital, sendo 104 na área Azul (55 no corredor), 38 na área Vermelha, 12 na área Amarela I, 17 na área Amarela II, nove na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) geral, seis na Unidade de Dor Torácica (UDT), oito na UTI pediátrica e 130 na área Verde.

A direção do HGE reafirma o compromisso dos profissionais desta unidade em assegurar a assistência à população e garante que, em nenhum momento, deixa de atender a nenhum paciente.

Por fim esclarece que, o Hospital Geral do Estado é classificado como de referência no Sistema Único de Saúde (SUS) em Alagoas para tratar casos de urgência e emergência. Para os demais casos, a população deve buscar atendimento na atenção básica de seus municípios ou nos ambulatórios 24hs, que prestam atendimento de urgências mais leves.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *