Arquivo do Autor: Antonio Pereira

Em mobilização permanente, diretores do SINDPREV-AL percorrem Unidade de Saúde de Maceió

Em mobilização permanente de greve, diretores do SINDPREV-AL estiveram nesta quarta-feira (8) visitando as bases. Foi visitada a Unidade de Saúde José Guedes de Farias, no Conjunto Medeiros Nesto. Os diretores Juarez Teixeira e Alvaro Mazoni aproveitaram para fazer uma apresentação da organização do SINDPREV-AL, considerado o maior sindicato da Seguridade Social de Alagoas. Além disso, os sindicalistas conclamaram os trabalhadores a se engajarem nas atividades de greve.

Servidores da Saúde e Educação de Santana do Ipanema protestam com ‘aniversário’ de três anos sem reajuste

Como forma de evidenciar o descaso dos gestores municipais de Santana do Ipanema para com os servidores públicos, foi realizado nesta quarta-feira (8) um ‘aniversário’ simbólico dos três anos sem nenhum reajuste salarial para os trabalhadores da Saúde e Educação municipal.

SINDPREV-AL mobiliza trabalhadores do INSS para Dia do BASTA – 10 de agosto

Diretores do SINDPREV-AL estão percorrendo os locais de trabalho no INSS em Maceió, mobilizando a categoria para o próximo dia 10 de agosto, sexta-feira, quando acontece em todo o país uma série de manifestações e paralisações contra os desmandos do governo ilegítimo do Sr. Michel Temer (MDB), que instituiu os servidores públicos como inimigos com uma série de medidas que visam retirar direitos.

Além de toda esse retrocesso para os servidores, Michel Temer e seus aliados já colocaram em prática seu plano maligno de restrição dos direitos trabalhistas e redução criminosa dos recursos públicos para Saúde, Educação e Segurança. Isso sem falar na tentativa, por hora frustada, de aumentar a idade mínima e, com isso, inviabilizar a aposentadoria de milhões de trabalhadores.

Por tudo isso, é necessário um grande levante nacional contra essa política de destruição do país que conhecemos como Brasil.

Na manhã desta terça-feira os diretores Ronaldo Alcântara e Lúcia Maria Santos estiveram percorrendo o Ed.sede do INSS, no Centro de Maceió.

 

Desembargador nega ilegalidade da greve unificada dos trabalhadores da Prefeitura de Maceió e determina funcionamento dos serviços de Saúde em 50%

O desembargador do Tribunal de Justiça de Alagoas, Fábio José Bittencourt Araújo negou pedido da Prefeitura Municipal de Maceió em decretação de ilegalidade da greve unificada de todas as categorias, que reivindicam reajuste salarial digno.

Na decisão, o desembargador também estabeleceu percentuais de autuação dos trabalhadores da Saúde, base do SINDPREV-AL, em 50% dos serviços.

No caso dos trabalhadores da Educação, o percentual é de 63,68% para os trabalhos.

 

 

CNTSS/CUT chama entidades filiadas para intensificar preparação para o “Dia do Basta” em 10 de agosto

Presidente da CNTSS, Sandro Cezar destaca a importância da realização de mobilizações, manifestações, paralisações, assembleias, passeatas, panfletagem, entre outros modos de mobilização
Escrito por: Assessoria de Imprensa da CNTSS/CUT / CUT

A CNTSS/CUT – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social, entidade que representa profissionais das áreas de Saúde, Previdência e Assistência Social, dos setores públicos e privados, mobiliza os trabalhadores de seu Ramo para participarem do “Dia do Basta – Dia Nacional de Mobilização”, marcado para sexta-feira, 10 de agosto. O trabalho de preparação nos Estados está sendo organizado pelos dirigentes dos Sindicatos e Federações filiados à Confederação. A proposta deste dia nacional de lutas chamado pela CUT – Central Única dos Trabalhadores e demais Centrais Sindicais é pôr um fim aos desmandos e as medidas recessivas do governo ilegítimo de Michel Temer, que tem eliminado direitos e colocado o país numa crise sem precedentes em sua história.

 

Em encontro realizado recentemente em Brasília, nos dias 17 e 18 de julho, com os dirigentes dos Sindicatos dos Servidores Públicos Federais filiados à CNTSS/CUT, o presidente da Confederação, Sandro Alex de Oliveira Cezar, reafirmou a importância do “Dia do Basta” para a luta dos trabalhadores e em defesa da democracia e destacou que a Confederação sempre respondeu ao chamado da CUT e que agora não está sendo diferente. “Todos os nossos Sindicatos e Federações devem preparar o dia 10 de agosto com ações contundentes, mobilizações, manifestações, paralisações nos locais de trabalho, assembleias, criação dos Comitês Populares, panfletagem, entre outros modos de mobilização. Este deve ser o nosso papel e vamos executá-lo com grande responsabilidade como sempre fizemos,” concluiu o presidente Sandro Cezar.

 

As entidades filiadas à Confederação estão dialogando intensamente com os trabalhadores de suas respectivas bases e com a sociedade para preparar o dia de lutas. A ideia é incentivar paralisações nos locais de trabalho e a participação nos atos programados para acontecer durante todo o dia com a participação das diversas entidades sociais. A estratégia tem sido pensar em manifestações nos locais de trabalho e reforçar as agendas definidas pelas CUTs Estaduais. Para tanto, as entidades participaram das Plenárias propostas pelas CUTs em conjunto com os movimentos sociais. A programação das Plenárias previa a realização de uma análise de conjuntura, a montagem da agenda para o 10 de agosto e para a luta em defesa da liberdade de Lula e a divulgação e debate da Plataforma da CUT para as eleições 2018.

 

O Dia Nacional de Mobilização chamado pela Centrais conta também com o apoio e participação das entidades que compõem as frentes “Brasil Popular” e “Povo Sem Medo”. Basta de desemprego, basta de aumento do preço do gás de cozinha e de outros combustíveis, basta da retirada de direitos da classe trabalhadora e basta de perseguição ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva são os eixos centrais tirados como prioritários para as mobilizações neste dia. A CUT destaca que as privatizações, a EC nº 95 – que congela os investimentos em áreas sociais por 20 anos, a Contrarreforma Trabalhista e a Terceirização irrestrita são medidas arbitrárias do governo Temer que levaram o país a esta crise social e econômica que está levando ao desemprego de milhões de trabalhadores e a extinção de direitos.

 

A CUT divulgou documento orientando o processo de organização do dia nacional de paralisações e manifestações para que seja possível atingir o maior número de trabalhadores com a finalidade de organizar as paralisações nos locais de trabalho e nos variados atos e mobilizações que serão realizadas durante todo o dia. Desta forma, sugere a realização de panfletagem no local de trabalho, seguidas de assembleias, explorando as palavras de ordem para o dia de lutas; assembleias no sindicato com o objetivo de planejar paralisações, onde for possível; articulação com movimentos sociais para planejar atos e manifestações; panfletagem e mobilização nos bairros, com a participação de movimentos sociais; e coleta de assinaturas para a campanha Lula livre.

 

O texto também destaca o projeto defendido pela Central que consiste “na revogação das medidas do governo golpista, a retomada do crescimento para a geração de emprego de qualidade, a proteção do trabalho com a anulação da reforma trabalhista, as reformas estruturais necessárias e de interesse popular para fortalecer a democracia e assegurar o desenvolvimento sustentável”. A Central observa que este projeto é totalmente contrário ao defendido por Temer e pelos setores reacionários que são cúmplices do golpe. Desta forma, para sua execução é preciso ter compreensão que é imprescindível nestas eleições o respeito ao direito de Lula ser candidato para levar adiante o projeto da classe trabalhadora.

 

O presidente da CUT, Vagner Freitas, concedeu entrevista ao site da Central onde destaca que “a candidatura da direita, além de ser da situação, tem apoio do mercado, da base governista e com coalização de partidos de direita do parlamento. O nosso candidato tem o voto do povo, como mostram as pesquisas. Lula já disse que vai revogar todas as medidas de Temer e governar para o trabalhador. Então as opções serão um governo de trabalhador com inclusão social ou com o mercado e os golpistas com exclusão”, afirma.

 

“Temos o melhor candidato e a melhor militância. Nossa tarefa prioritária é vencer a eleição e temos a verdadeira possibilidade da vitória, desde que o nosso time esteja nas ruas acreditando e jogando o tempo todo. O que define a arma que temos é vencer a eleição com um programa de governo transformador, que não deixe dúvidas do por que escolhemos Lula e o que ele vai fazer para trazer de volta a felicidade e a dignidade dos brasileiros e das brasileiras. “Lula livre, lula Inocente e Lula presidente”, finalizou Freitas.

 

 

José Carlos Araújo

Assessoria de Imprensa da CNTSS/CUT

Com informações CUT Nacional

« Entradas mais antigos Entradas recentes »