Arquivo da categoria: Estadual

Milhares de Mulheres marcham pelas ruas de Maceió por direitos e contra a Reforma da Previdência

Mais de cinco mil mulheres realizaram uma importante manifestação pelas ruas de Maceió no 8 de março – Dia Internacional das Mulheres. O SINDPREV-AL esteve presente com suas mulheres, marchando por direitos, contra a violência e contra a Reforma da Previdência. A diretora do SINDPREV-AL, Lourivalda Lima fez um destacado discurso pela igualidade e contra a violência à mulher brasileira.

LAGOA

Com concentração na Praça Deodoro (Centro de Maceió), a manifestação das mulheres teve como novidade este ano o percurso indo até a orla lagunar. A comunidade dos povos das lagoas recepcionou as manifestantes e reforçou a pauta em defesa das creches para as crianças das trabalhadoras daquela região. Após falas políticas, palavras de ordem e músicas dos movimentos, o ato foi encerrado na beira da lagoa, com um show da cantora Naná Martins e do coletivo de maracatu afrocaeté.

Associados se divertem no Carnaval nos clubes do SINDPREV-AL da Barra de São Miguel e Arapiraca

Um verdadeiro sucesso o Carnaval 2019 do SINDPREV-AL nos Centros de Formação e Lazer da Barra de São Miguel e Arapiraca.

Vejam fotos da Barra de São Miguel, que teve o tradicional jogo das Pecinhas do SINDPREV-AL, música e muita animação:

Veja fotos do Carnaval em Arapiraca:

Diretores do SINDPREV-AL tomam posse no Conselho Estadual de Saúde – CES

Os diretores do SINDPREV-AL, Lourivalda Lima e Francisco Mata tomaram posse nesta quinta-feira (7) no Conselho Estadual de Saúde (CES) de Alagoas. A solenidade aconteceu na sede do Conselho de Psicologia, localizado no bairro Pinheiro, em Maceió.

A presença de diretores no Conselho é um momento histórico para a categoria, que vinha pleiteando esta representação há vários anos. Uma vitória da organização por ramo de atividade, que consolida o SINDPREV-AL como legítimo representante da Seguridade Social em Alagoas.

O Conselho Estadual de Saúde (CES) é a instância de deliberação do Sistema Único de Saúde (SUS) em Alagoas. De caráter permanente e deliberativo, tem como missão a deliberação, fiscalização, acompanhamento e monitoramento das políticas públicas de saúde.

 

22 de março é dia de mobilização e luta contra a reforma da Previdência

Decisão foi tomada nesta terça em reunião da CUT e outras nove centrais sindicais. Para Vagner Freitas, sindicatos têm de derrubar o discurso do governo Bolsonaro e mostrar que reforma é ruim para o trabalhador

A CUT, Força Sindical, CTB, UGT, CSB, intersindical Luta e Organização, CSP-Conlutas, Intersindical-Central da Classe Trabalhadora, CGTB e NCST decidiriam, em reunião nesta terça-feira (26), em São Paulo, realizar, em 22 de março, um Dia Nacional de Luta e Mobilização em Defesa da Previdência. A mobilização, segundo os sindicalistas, é um aquecimento rumo a uma greve geral em defesa das aposentadorias.

Na avaliação dos dirigentes, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 06/2019) que o governo de Jair Bolsonaro (PSL) entregou ao Congresso Nacional na semana passada é muito pior do que a do ilegítimo Michel Temer (MDB), derrubada pelos trabalhadores e trabalhadoras depois da maior greve geral da história, em abril de 2017.

A PEC da reforma de Bolsonaro dificulta o acesso e reduz o valor dos benefícios ao estabelecer a obrigatoriedade da idade mínima de 65 anos para os homens, 62 para as mulheres e aumenta o tempo de contribuição de 15 para 20 anos, além de retirar da Constituição o sistema de Seguridade Social brasileiro.

“Todos são prejudicados, os que já estão e os que vão entrar no mercado de trabalho, os aposentados e os que estão prestes a se aposentar”, diz o presidente da CUT, Vagner Freitas, reforçando que é preciso fazer uma grande manifestação para barrar a aprovação desta reforma”

A única saída é o enfrentamento

– Vagner Freitas

Além do dia de mobilização, as entidades decidiram aumentar a pressão junto aos parlamentares, seja em suas bases ou nos aeroportos, em todos os locais onde eles circulem para que todos saibam que se “votar, não volta”.

A CUT e demais centrais deverão se reunir também com os movimentos sociais, lideranças partidárias e religiosas, estudantes e mulheres para deliberar uma forma conjunta de luta contra o fim da aposentadoria.

Os sindicalistas também endossaram o apoio ao 8 de março, Dia Internacional da Mulher, para mostrar as trabalhadoras que elas são as mais prejudicados com a reforma da previdência.

Pelas regras atuais, uma mulher de 55 anos e com 25 anos de contribuição teria de trabalhar mais cinco anos para se aposentar por idade e conseguir receber o benefício integral. Ou seja, estaria aposentada aos 60 anos e com 30 anos de contribuição.

Mas, a reforma de Bolsonaro, além de impor a idade mínima de 62 anos tem regras de transição duríssimas. Se o Congresso aprovar a PEC, essa mesma mulher terá de trabalhar mais sete anos (55 + 7 = 62) para se aposentar por idade. Ainda assim, ela só chegaria a 32 anos de contribuição (25 + 7 = 32) e não se aposentaria com o benefício integral, que, pelas novas regras, vai exigir, no mínimo, 40 anos de contribuição.

SEPLAG diz que não recebeu notificação sobre desconto da Insalubridade

Em mais uma reunião realizada nesta quinta-feira (28) na Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (SEPLAG), foi cobrado a suspensão do desconto da Insalubridade dos trabalhadores da Saúde durante nas férias e também nas licenças médicas, conforme decisão judicial da Desembargadora Elisabeth Carvalho do Nascimento no ano de 2017.

Participaram da reunião pelo SINDPREV-AL, a diretora Olga Chagas, a advogada Ana Carolina Pereira e pela SEPLAG o Secretário Especial de Gestão, Sérgio de Figueirêdo Silveira e a Chefe de Gabinete, Emmanuelle Nogueira de Medeiros.

Na reunião, o Secretário Especial de Gestão e Patrimônio, Sérgio de Figueirêdo Silveira disse que a SEPLAG ainda não foi notificada oficialmente pelo Tribunal de Justiça (TJ) sobre a decisão da desembargadora, que mais uma vez reitera a suspensão dos descontos. Sérgio Silveira disse que, apesar de estar acompanhando o processo, vai aguardar a notificação oficial.

OUTROS ASSUNTOS

O SINDPREV-AL aproveitou a reunião para apresentar demandas a serem resolvidas pela SEPLAG. Uma delas é a equiparação da Insalubridade de uma servidora do Hospital Ib Gatto (Rio Largo), que recebe a menos. A Chefe de Gabinete, Emmanuelle Nogueira se comprometeu em rever a situação da servidora e fazer os ajustes necessários.

Por fim, o SINDPREV-AL reiterou a luta pela garantia dos direitos dos trabalhadores da Saúde. Não é justo que o trabalhador ao se afastar de suas atividades sejam penalizados com um corte de quase 50% no seu salário.

Nosso Sindicato vem se empenhando em cobrar do governo rapidez no cumprimento das decisões judiciais.

« Entradas mais antigos