Arquivo da categoria: Estadual

SINDPREV-AL realiza grande ato pela contratação imediata da reserva técnica da UNCISAL

Dando demonstração de força, dezenas de trabalhadores/as da Saúde e da chamada reserva técnica da UNCISAL realizaram um grande ato de protesto nesta quinta-feira (17) em frente ao Hospital Maternidade Santa Mônica. O ato contou com as presenças dos diretores Célio dos Santos (presidente), Olga Chagas, Valda Lima e Leonardo.

A principal reivindicação é pelo cumprimento do acordo firmado com o governador Renan Filho (MDB) e SINDPREV-AL para a contratação dos concursados. Para isso, é necessário que o governo do Estado encaminhei um projeto para a Assembleia Legislativa oficializando as contratações. Este acordo foi firmado no mês de abril deste ano, mas devido a morosidade, pouco ou nada foi feito para que as contrações fossem realizadas. O concurso tem validade até 2019.

O projeto para a contratação da reserva técnica precisa sair da Uncisal e seguir para a Seplag (Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio). Após esta fase, o governador deverá encaminhar um projeto de lei para a Assembleia Legislativa criando os cargos, visando à efetivação, inclusive, garantindo o funcionamento dos leitos neonatais na Santa Mônica.

O ato também serviu para o SINDPREV-AL denunciar as contratações irregulares que o governo do Estado está fazendo na saúde estadual. Atualmente, mais da metade dos profissionais da Saúde estão com contratos precarizados, muitos sem qualquer garantir legal dos seus direitos trabalhistas.

Gratificação Rede Cegonha

O ato também serviu para que os trabalhadores da Saúde que atuam na Santa Mônica denunciassem o não recebimento da Gratificação Rede Cegonha desde 2016.

 

 

Reserva técnica da Uncisal realiza ato público de mobilização no dia 17 de maio pela efetivação

Em reunião com diretores do Sindrev e assessoria jurídica, uma Comissão Ampliada de trabalhadores da chamada reserva técnica da Universidade Estadual de Ciências da Saúde (Uncisal) decidiu realizar um grande Ato Público no dia 17 de maio (Quinta-feira), a partir das 10 horas, em frente ao Hospital-Maternidade Santa Mônica, como forma de mobilização para sensibilizar o Governo do Estado, Judiciário, Ministério Público, Assembleia Legislativa e sociedade alagoana como um todo da necessidade de melhoria dos serviços públicos da Saúde, a partir da efetivação da reserva técnica. A reunião aconteceu na sede do Sindprev e contou com a intermediação da diretora Olga Chagas e do assessor jurídico do Sindicato, Valdemir Agostinho.

Durante a reunião, a diretora Olga Chagas deu informe sobre o atual estágio da atualização da lotação genérica. Falou também dos avanços e desafios e dos prazos-limites para homologação dos concursados, a partir da atualização da lotação genérica da Uncisal. Olga reiterou a necessidade de forte e ampla mobilização junto aos poderes constituídos e sociedade alagoana.

Na reunião o advogado Valdemir Agostinho esclareceu sobre a existência da Reserva Técnica de 2003, com validade, mas sub judice, desde 2007 por força de decisão judicial, que, junto com a de 2014, torna o Estado autossuficiente de mão de obra legal e qualificada para moralizar o serviço público com servidores efetivos e concursados ao invés de contratações “emergenciais” e precárias. “Com isso, supera definitivamente uma cultura antiga que fere a impessoalidade no trato da coisa pública”, disse o advogado.

Ao final da reunião, foi deliberado uma jornada de luta com ampla articulação das forças proativas, Órgãos fiscalizadores e autoridades do Estado a partir de uma assembleia geral massiva que culminará num ato na Maternidade Santa Mônica, no dia 17 de maio de 2018, às 10 horas.

VEJA RESULTADO DA ELEIÇÃO PARA CONSELHO GESTOR DO PAM SALGADINHO

Eleitos segmento usuários:
TITULARES
1 – Associação Alagoana de Assistência ao
Hipertenso e Diabéticos (AAAHD)
2- Federação das Associações dos Aposentados,
Pensionistas e Idosos do Estado de Alagoas (FAAPIAL).
3 – Maria das Dores da Silva
4 – Paulo Mesquita

SUPLENTES
1 – Claudio José de Melo
2 – Vlademir dos Santos
3 – Rita de Cássia Alcidades Sá

Eleitos segmento trabalhadores da Saúde:
TITULARES
1 – Manassés Silva de Santana
2 – Cícero José da Silva

SUPLENTES
1 – Cristina Raquel L. dos Santos Tonial
2 – Jessica Flávia Rocha dos Santos

SINDPREV-AL alerta trabalhadores (as) do Hospital Geral de Rio Largo sobre os perigos da terceirização

Diretores (as) do SINDPREV-AL estiveram visitando o Hospital Geral Professor Ib Gatto Falcão, em Rio Largo para esclarecer dúvidas e alertar sobre os impactos da terceirização no serviço público. O SINDPREV-AL é contra as terceirizações e defende a realização urgente de concurso público como única forma de entrada no serviço público.

Participaram da atividades as diretoras Valda Lima e Cida Flores.

 

Trabalhadores da Maternidade Santa Mônica cobram regularização do incentivo Rede Cegonha e Insalubridade

Em reunião realizada nesta quinta-feira (12) com uma comissão de servidores da Maternidade Escola Santa Mônica (MEMS), ficou definido que o Sindprev encaminhará ofício a reitoria da UNCISAL no sentido de solicitar a folha de pagamento da Rede Cegonha, com lista funcional dos trabalhadores que recebem o incentivo, valores e percentual de distribuição. Ficou acertado um prazo de 10 dias a contar da data de envio do ofício. A reunião foi coordenada pela diretora do Sindprev, Olga Chagas.

Caso a reitoria da UNCISAL não encaminhei as informações solicitadas no prazo estipulado (10 dias), será convocada uma Assembleia Geral da categoria, onde serão encaminhadas outras formas de pressão, como: ato público em frente à Maternidade Santa Mônica; Representação junto ao Ministério Público Federal e demais órgãos de fiscalização dos direitos dos trabalhadores.

A principal reclamação dos trabalhadores da Maternidade Escola Santa Mônica é de que o incentivo Rede Cegonha não está sendo pago a todos os servidores, principalmente os que são “novatos” e também aos que permutaram. Além disso, os trabalhadores também reclamam que foi suspenso o pagamento do Adicional de Insalubridade dos servidores que fizeram permutas. Segundo os trabalhadores, apesar de várias tentativas de negociação com a UNCISAL, nada foi feito até agora.

« Entradas mais antigos