Médicos do Samu assinam demissão coletiva junto ao Sinmed

Dos 35 profissionais, 22 optaram em deixar o trabalho na noite de segunda-feira

Da redação 05 Fevereiro de 2013 – 08:32

Os médicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) protocolaram na noite de segunda-feira (4), um pedido de demissão coletiva, junto ao Sindicato dos Médicos de Alagoas (Sinmed). A decisão veio em tom de repulsa devido às condições precárias de trabalho, além dos baixos salários pagos pelo Executivo.

A informação de que os profissionais que atuam no Samu estavam dispostos a deixarem seus cargos foi comunicada na última sexta-feira (1°), em decorrência de o governo não ter contratos assinados com os profissionais.

Ao todo, existem 35 médicos que atuam no Serviço. Destes, 22 assinaram um documento confirmado suas saídas. À reportagem do portal Tribuna Hoje, um dos médicos garantiu que não teria mais condições de desempenhar um trabalho por causa do descompromisso do Executivo.

Ontem, mais um agravante acabou comprometendo o serviço de atendimento em Maceió. O sistema ficou fora do ar durante horas, impossibilitando as chamadas da população em casos de emergência.

Uma das reivindicações da categoria é o pagamento proposto pela Federação Nacional dos Médicos, que chega a R$ 9.800. Em tempo, o Estado paga aos profissionais durante os plantões de segunda a sexta-feira, R$ 4.600; nos finais de semana, R$ 6.500

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *