Sindieletro-MG repudia demissões arbitrárias na Cemig Serviços

Para a entidade, é inaceitável que superintendentes recebam altas gratificações enquanto trabalhadores são demitidos

Escrito por: Sindieletro-MG

O Sindieletro vem a público repudiar as demissões arbitrárias de trabalhadores da Cemig Serviços, subsidiária do grupo Cemig. Esta semana um eletricitário de Patos de Minas e outro de Montes Claros foram colocados no olho da rua. Desde o início do mês já foram cinco demissões, todas pelo mesmo motivo: perseguição política. Os trabalhadores demitidos eram reconhecidos como lideranças dos eletricitários.
Para o Sindicato é inaceitável que, enquanto os superintendentes da Cemig D e GT estão recebendo R$ 300 mil a título participação nos lucros e resultados, trabalhadores da Cemig S, aprovados em concurso público e com salário médio de R$ 800, continuem sendo demitidos.
O Sindieletro está tomando as medidas cabíveis para reverter essas demissões arbitrárias na Cemig e levará a denúncia para todos os espaços que houver.
Pedimos o apoio à população e aos movimentos populares para essa luta. Envie correspondência ao presidente da Cemig, Djalma Bastos de Morais, pedindo o fim das demissões na empresa. O endereço é Avenida Barbacena, 1200 – Santo Agostinho – Belo Horizonte/ MG. Cep: 30.190-131.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *