Alagoanos pagam mais caro por remédios

Sindicato diz que alta só será sentida na próxima semana

 

Por:CARLOS NEALDO COM AGÊNCIA ESTADO

 

O consumidor alagoano já está pagando em média 4,8% mais caro por medicamentos. Ontem, o governo federal autorizou o reajuste de até 6,31% no preço dos remédios – percentual que varia dependendo da categoria. Na categoria com maior participação, onde os genéricos representam 20% ou mais do faturamento, o reajuste autorizado pode chegar ao teto de 6,31%. Para remédios com faturamento

de genéricos entre 15% e 20%, o reajuste autorizado é de até 4,51%. Já entre medicamentos com menor participação de genéricos (faturamento menor que 15%), a Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) autorizou um reajuste até 2,7%.

Ontem, o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos de Alagoas (Sincofarma) José Antônio Vieira, informou que o impacto do reajuste não será sentido pelo consumidor de imediato. “Como a indústria ainda não mandou a planilha [para os revendedores], o aumento só deverá ser sentido pelo consumidor na próxima semana”, ressaltou ele, que representa 400 dos 1,5 mil estabelecimentos farmacêuticos existentes no Estado.

 

Matéria retirada do Jornal Gazeta de Alagoas, versão on-line.

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *