Crescem casos de violência sexual contra crianças e adolescentes em AL

Segundo o Fórum de Conselhos Tutelares, em 2012 foram 392 casos. Até 31 de março deste ano, haviam sido registrados 125 casos.

 

 Do G1 AL, com informações da TV Gazeta

13/05/2013
 

A violência sexual contra jovens cresceu em Alagoas. De acordo com o Fórum Estadual de Conselhos Tutelares, no ano passado foram registrados 392 casos de abuso e violência sexual contra crianças e adolescentes, uma média de 32 casos por mês. Até 31 de março deste ano, haviam sido registrados 125 casos, média de 41 por mês.

Esse aumento será um dos principais temas em discussão na Semana Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que começa nesta segunda-feira (13), com diversas ações na capital e interior. Também para debater sobre o tema, o Conselho Tutelar de Rio Largo, o primeiro a ser instalado em Alagoas, há 21 anos, marcou para esta quinta-feira (16) uma audiência pública.

Dentre os casos registrados neste ano está o de uma adolescente que foi abusada sexualmente durante meses pelo padrasto. “Ele disse que se eu contasse para minha mãe, ele me matava”, contou a adolescente.

 

Segundo a mãe da menina, que pediu para não ter o nome identificado, o padrasto se aproveitou do retardo mental de que ela sofre e o caso só foi descoberto porque ele tentou abusar de sua outra filha. “Ele tentou atacar minha outra filha, que é mais velha, mas ela reagiu”, falou a mãe.

Depois que a mãe da adolescente recorreu ao Conselho Tutelar, o homem, que tem 60 anos, foi preso. “A menina tem problemas mentais e não pode assumir os atos porque não tem consciência do que é certo ou errado. O padrasto se aproveitou dessa situação para cometer os abusos até ela engravidar”, disse o conselheiro tutelar Fernando da Silva.

Em todos os casos de abuso, as crianças, os adolescentes e até os familiares são encaminhados para a chamada rede ou sistema de garantia de direitos. Para a conselheira tutelar Genaldi Cavalcante da Silva, o aumento dos casos se devem ao trabalho de conscientização. “Acredito que esse aumento nas denúncias se deve ao trabalho de conscientização feito em escolas e comunidades”, observou.

Ações
Instituições governamentais, instituições e entidades representativas da sociedade civil iniciam nesta segunda (13) mobilizações em diversas frentes para as atividades da I Semana Alagoana de Combate à Violência e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes.

A programação começa com trabalho de conscientização em bares e meios de hospedagem e, até sexta-feira (18), acontecem palestras, panfletagem, oficinas, caminhadas, exibição de filmes, orientação nas rodovias e uma Audiência Pública conjunta da Assembleia Legislativa e Câmara Municipal de Maceió.

Para o superintendente de Políticas para a Criança e o Adolescentes e presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente, Cláudio Soriano, a semana pretende dar amplitude às ações que vêm sendo realizadas em vários níveis pela sociedade.

“A orientação é para que a gente possa, com base no que determina a Constituição Federal, no seu artigo 227º, mobilizar a sociedade para que ela fique atenta, evitando e combatendo o abuso contra crianças e adolescentes”, explicou o superintendente.

 

Matéria retirada do Portal G1 AL.

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *