CUT denuncia irregularidades no Sindicato dos Comerciários

Eleições são contestadas e prestação de contas são exigidas

 

Nigel Santana / Ana Paula Omena
23 Agosto de 2013

A direção da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em Alagoas concedeu uma entrevista, na manhã desta sexta-feira, para apontar supostos indícios de irregularidades existentes no Sindicato dos Comerciários, que controla há desde 1989 a entidade.

Izaac Jackson, da CUT, informou que impetrou uma ação no Ministério do Trabalho para que providências sejam tomadas em relação à direção do Sindicato. A Central cobra ainda a prestação de contas, a fim de que seja comprovado se há transparência nas ações da entidade que defende os comerciários de Alagoas.

Magno Francisco, presidente do Sindicato dos Supermercados de Alagoas, vai mais além e acredita que exista uma ‘máfia escalada’ no Sindicato dos Comerciários. “Os direitos dos trabalhadores estão sendo desrespeitados há anos, no edital de convocação para eleição 2013, por exemplo, datado do dia 9 de julho último, o presidente da entidade, José Tadeu de Menezes Barros, avisa da eleição sindical em um texto minúsculo, se perguntar aos comerciários se eles ficaram sabendo a resposta será: não”, apontou.

A CUT cobra transparência e o direito de disputar a eleição por igual, com uma comissão tripartite, OAB e centrais sindicais. Os comerciários estão entre as maiores bases sindicais de Alagoas.

“O Sindicato dos Comerciários não atua. Desde 1989 o mesmo grupo comanda os rumos de um sindicato que era para ser referência em Alagoas. É incompreensível que muitos trabalhadores desconheçam a existência desta entidade. Por isso, estamos entramos com uma ação no Ministério do Trabalho para que seja investigada esta máfia que está instalada no Sindicato dos Comerciários”, criticou Izaac Jackson.

A direção da CUT, Amélia Fernandes, junto com Izaac Jackson, mostrou alguns documentos com diversas assinaturas iguais, dando conta de uma suposta fraude nas eleições do Sindicato. Existe a possibilidade de solicitar da Perícia Oficial o exame do documento, para provas.

De acordo com Izaac Jackson, o presidente do Sindicato dos Comerciários, José Tadeu Menezes, precisa responder pelas denúncias contra a entidade. Izaac afirmou que por ano, a entidade recebe de R$ 800 mil a R$ 1 milhão.

“Como entender este montante arrecadado se em Alagoas existem 50 mil comerciários e apenas 509 são sindicalizados, pagando R$ 30 por mês. É preciso que haja investigação para acabar de vez com essa fraude” assegurou Izaac.

Amélia Fernandes enfatizou que o Sindicato dos Comerciários tem tentado enganar a sociedade, sobretudo a categoria, que se sente enganada pela entidade. “O Sindicato não tem nenhum serviço prestado à categoria. Prova disto está na eleição de 2009 com fortes indícios da comissão ter falsificado assinaturas, mesmo sem ter tido quorum”, frisou.

Suspensão das eleições

A 9ª Vara do Trabalho em Alagoas concedeu nesta quinta-feira (22) liminar suspendendo as eleições para a nova diretoria do Sindicato dos Comerciários de Alagoas. O pleito teve início na quarta-feira (21) e seria concluído nesta quinta.

A ação que gerou a liminar foi impetrada pela Central Única dos Trabalhadores em Alagoas (CUT/AL) e pelo Sindicato dos Trabalhadores em Supermercados de Alagoas (Sindsuper). As entidades alegaram que não houve transparência no processo eleitoral.

Há duas semanas, a CUT-AL e o sindicato apresentaram queixa ao Ministério Público do Trabalho contra a atuação do Sindicato dos Comerciários. De acordo com a denúncia, a entidade estaria desrespeitando o compromisso de dar transparência ao processo eleitoral, impedindo que outros interessados concorressem à direção do sindicato.

No documento entregue ao MPT, foi anexado um abaixo-assinado com mais de 1.500 assinaturas de pessoas ligadas ao setor do comércio que se mostram descontentes com a atuação da entidade. A atual diretoria do Sindicato dos Comerciários está no comando há mais de 30 anos, com sucessivas reeleições em sistema de chapa única.

 

Reprodução Tribuna Hoje.

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *