Diretoras do SINDPREV-AL visitam SAMU e Unidade de Emergência do Agreste, em Arapiraca

arapiraca arapiraca2 arapiraca3 arapiraca4 arapiraca5 arapiraca6 arapiraca7 arapiraca8 arapiraca9 arapiraca10

Com o objetivo de mobilizar e esclarecer sobre pontos importantes que estão em andamento na Saúde estadual, as diretoras do SINDPREV-AL, Olga Chagas, Andreia Malta e Valda Lima estiveram nesta terça-feira (21) no SAMU e na Unidade de Emergência do Agreste, em Arapiraca.

Na visita foi abordado o tema da terceirização, cujo Projeto de Lei está sendo analisado no Congresso Nacional. A diretoras esclareceram que o projeto de terceirização geral em todas as atividades pode prejudicar ainda mais o trabalho no SAMU. Além disso, o SAMU passa por um momento difícil, já que o governo do Estado pretende implantar a Organização Social (OS) como método de gerenciamento do órgão. Na prática, isso significa a privatização e consequente sucateamento dos trabalhos.

Essa situação deixa os trabalhadores vulneráveis a sobrecarga de trabalho; impedimento de plantões de 24 horas; precarização do trabalho como um todo. Foi informado a todos sobre a determinação da SEPLAG em suspender o adicional noturno, gratificação de insalubridade e periculosidade,  bem como de suspender as mesmas gratificações quando o trabalhador estiver de licença médica, recebendo apenas o proporcional aos dias trabalhados.

A diretora Valda, informou sobre o que foi acertado com gestores da Sesau,  HGE, Conselho Regional de Enfermagem (COREN) e sindicatos sobre a escala de 24 horas, deixando claro que a flexibilidade de cinco plantões será feita até o mês de março. Depois disso será encaminhado a realinhamento da escala de 24 horas se vai continuar ou não.

A diretora Olga deu os informes sobre insalubridade e adicional noturno, orientando a base que embora seja oneroso para os  trabalhadores a perda dessas  gratificações, não há ilegalidade em ser retirada no período de férias, mas essa decisão pode ser revertida com a mobilização da categoria. Olga disse ainda que, em havendo possibilidade jurídica que possa favorecer os trabalhadores, o SINDPREV-AL, através do seu Departamento Jurídico fará esforço para fazer valer esses direitos.

A diretora Andreia Malta deu uma grande contribuição ao fazer uma análise de conjuntura sobre a situação previdenciária e do contexto político que afeta diretamente a classe trabalhadora.

As diretoras aproveitaram o momento para convocar toda a categoria para uma Assembleia Geral, que será realizada no próximo dia 27 de março (segunda-feira), às 9 horas da manhã em local ainda a ser definido pelo SINDPREV-AL.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *