Mais de 11 mil famílias podem ter o Bolsa Família cancelado em Alagoas

Benefícios foram suspensos por falta de atualização cadastral.
Prazo para regularizar situação vai até o próximo dia 28.

 

26/02/2013 11h33 – Atualizado em 26/02/2013 18h12

Carolina Sanches, Do G1 AL

Mais de 11 mil famílias tiveram o benefício do Bolsa Família, do Governo Federal, suspenso por falta de atualização cadastral em Alagoas. O titular do cartão deve procurar a sede do programa nos municípios para apresentar os documentos até a próxima quinta-feira (28) e reativar o serviço. Quem não o fizer, terá o benefício cancelado.

A coordenadora do programa em Alagoas, Maria José Cardoso, explicou que, a cada dois anos, os beneficiários precisam ir à sede do programa no município onde moram e confirmar ou atualizar as informações que constam no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

Coordenadora Maria José Cardoso alerta para cancelamento (Foto: Reprodução/TV Gazeta)

Há 450 mil famílias beneficiadas em Alagoas. Destas, 11.300 não renovaram suas informações. Maria José disse que o prazo começou em março do ano passado e encerrou em dezembro. Em Alagoas, ele foi prorrogado até o dia 18 de janeiro. Quem não fez a atualização, já deixou de receber o pagamento de fevereiro.

“Este é o último prazo para o beneficiário antes do cancelamento. Se ele não fizer, vai ter que entrar na lista de espera e aguardar uma vaga. Algumas pessoas saem do perfil e, ao invés de comunicar nas coordenadorias, esperam que ele seja bloqueado”, afirmou a coordenadora.

As pessoas que precisam atualizar os dados devem procurar as coordenadorias do programa no município onde moram. Dentre os documentos exigidos estão comprovantes de renda, residência, escolaridades e dados pessoais. “Quem fez o cadastro em uma cidade e mudou para outra também, em Alagoas, pode procurar a coordenadoria do local em que esta morando”, orientou Maria José.

Benefício
O Programa Bolsa Família (PBF) é um programa de transferência direta de renda que beneficia famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza em todo o País. O Bolsa Família integra o Plano Brasil Sem Miséria (BSM), que tem como foco de atuação os 16 milhões de brasileiros com renda familiar per capita inferior a R$ 70 mensais e está baseado na garantia de renda, inclusão produtiva e no acesso aos serviços públicos.

Matéria retirada do Portal G1 Alagoas

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *