Nota de Repúdio e Solidariedade aos trabalhadores demitidos na UE do Agreste pelo governador Renan Filho

NOTA DE REPÚDIO E SOLIDARIEDADE

Há décadas o SINDPREV-AL vem lutando junto aos trabalhadores /as do Estado de Alagoas para a realização de concurso público na área de Saúde. Esta prática sindical tem norteado toda a história do Sindicato, que defende o concurso público como forma legítima de entrada no serviço público brasileiro como um todo.

Recentemente a sociedade de Arapiraca foi surpreendida com a demissão de vários trabalhadores da área de saúde do hospital do agreste de Arapiraca, que tinha no seu quadro há quase uma década. Esses profissionais foram admitidos através de contratos, e empenhos, os chamados vínculos precarizados, em diversas áreas. Pois bem, para surpresa de todos, 15 profissionais da área de enfermagem, 8 técnicos, 2 fisioterapeutas, 3 farmacêuticos, assistentes sociais e, aproximadamente, dez das áreas de apoio, foram demitidos sem aviso prévio, sem nenhum direito, sem nenhum respeito a esses profissionais que além de trabalhadores são pais e mães de família que tem compromissos sociais a cumprir.

Apesar de ter posição contraria a essa forma de contratação, pois possibilita a prática do apadrinhamento político e a toda pratica de abusos contra os direitos trabalhistas, o SINDPREV-AL, como órgão classista, repudia toda e qualquer atitude que venha a ferir, denegrir e precarizar as relações de trabalho. Fica aqui o nosso repúdio a esta atitude de clara perseguição política aos trabalhadores contratados de forma precária.

Portanto, nosso Sindicato vem a público se solidarizar a esses trabalhadores vítimas de uma prática nefasta e eleitoreira. Ao mesmo tempo, o SINDPREV-AL exige a realização imediata de concurso público para ocupar as inúmeras vagas que a saúde precisa em nosso Estado.

Não podemos ficar parados vendo o atual governo usando OS e OCIPS, numa demonstração de intenção de privatização da saúde estadual.

A Direção

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *