População denuncia abandono de unidades de saúde em Rio Largo, AL

Com médicos em greve, único hospital da cidade encontra-se fechado. Um dos postos de saúde, construído há dois anos, sequer foi inaugurado.

04/05/2013

 

Moradores de Rio Largo, Região Metropolitana de Maceió, denunciam descaso na rede pública de saúde do município. O hospital de referência da cidade e dois postos de saúde encontram-se fechados. Os demais postos, mesmo em funcionamento, não possuem médicos em quantidade suficiente.

Um dos imóveis, aparentemente ainda novo, onde deveria funcionar uma unidade de saúde, está em situação de completo abandono. Segundo os moradores, o prédio ficou pronto há dois anos, mas sequer foi inaugurado.

A dona de casa Ivete da Silva, que acompanhou o processo de construção, afirma que o posto nunca esteve em funcionamento e denuncia as atuais destinações do local. “Durante o dia, o prédio serve como campo de futebol. Quando escurece, o local serve de esconderijo para os bandidos. Eles chegam a usar drogas lá dentro”, diz.

Já no hospital IB Gatto Falcão, o único da cidade,  a greve dos médicos interrompeu as atividades. O Radialista José Melo, que necessita fazer acompanhamento a cada quatro meses, explica que não é possível realizar o procedimento em Rio Largo. “Aqui tem um centro cirúrgico muito bom, uma maternidade, um laboratório e o hospital nessa situação”, desabafa.

Tanto o posto de saúde quanto o hospital pertencem ao Governo do Estado, mas é o município quem afirma estar empenhando-se para reabri-los. A Secretaria Municipal de Saúde da cidade, Rafaela Alves, diz que estão ocorrendo reuniões com o Governo do Estado na tentativa de reativar o hospital.

Sobre o posto, a expectativa é que esteja funcionando em breve. “Nós vamos realizar uma reunião, no próximo dia 17, com a Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas e o Conselho Estadual de Saúde. A Coordenação de Atenção Básica do Município também está em contato com a do Estado e a gente acredita que em 30 dias esse posto esteja inaugurado”, afirma Rafaela.

Os moradores denunciam também a falta de médicos em quase todos os postos que funcionam na cidade. A secretária reconhece o problema. “Na antiga gestão houve um extrapolamento da Lei de Responsabilidade Fiscal. Agora, dia 13 de abril, nós teremos uma reunião com o Ministério Público e apresentaremos essa carência de médicos no município. Vamos ver o que ele conseguem liberar de contrato para a gente. Mas isso seria uma solução a curto prazo. O ideal é que haja um concurso público”, esclarece.

A assessoria da Secretaria Estadual de Saúde informou que desconhece os motivos do fechamento do posto, mas afirmou que os problemas, tanto do posto quanto do hospital, serão resolvidos.

 

Matéria retirada do Portal G1 AL.

Print Friendly

Um comentário

  • Desde que assumiu o cargo de secretária de saúde de Rio Largo,a dondoca Rafaela Silva, não conseque resolver nada.Tenho a impressão que ela foi apadrinhada pelo prefeito,precisamos substituir urgentemente.O povo de Rio Largo tem medo de reclamar,parece que a cidade vive na ditadura.ISTO É UMA VERGONHA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *