Servidores desocupam Ministério da Saúde após concessão de benefícios

Profissionais da Funasa cobravam gratificações retiradas pelo TCU; categoria estava no prédio há três dias

 

Jobison Barros, com colaboração de Warner Oliveira

06/06/2013

 

Os servidores públicos federais desocuparam, na manhã desta quinta-feira (6), o prédio do Ministério da Saúde (MS), em Alagoas, situado na Rua Belo Horizonte, no Farol, após conseguirem a reimplantação de valores cortados dos salários no mês de abril, cujas gratificações foram incorporadas em 2004, a partir de planos de política econômicos.

Servidores conseguem benefícios junto ao Ministério da Saúde (Fotos: Warner Oliveira/Rádio Gazetaweb)

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal (Sintsep), Jorgelson Veras, a categoria recebeu uma documentação do governo Federal, determinando a reimplantação dos valores que haviam sido retirados por determinação do Tribunal de Contas da União (TCU), afetando cerca de 100 servidores públicos da Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

“Recebemos, oficialmente, o comunicado que tinha sido feito de maneira informal nessa quarta-feira [5]. A Procuradoria Geral da República [PGR] emitiu, inclusive, parecer favorável aos profissionais”, explicou Veras ao citar que todos os servidores retornam ao posto de trabalho e uma comissão de funcionários foi formada para vistoriar o prédio, com o objetivo de verificar se houve alguma irregularidade na estrutura física do local após a ocupação de três dias.

Comunicado oficial recebido pela categoria

Nessa terça (04), o chefe da Direção de Gestão e Convênios do Ministério da Saúde em Alagoas, Edson Carvalho, abandonou a sala, deixando os servidores com os quais se reunia, a fim de resolver o impasse. Ele teria se irritado com a presença da imprensa.

 

Matéria retirada do  Portal Gazeta Web.

 

 

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *