Sindicatos disputam por mais poder na Educação

 Servidores administrativos ganham nova entidade

 

MARIA CONSUELO CORREIA – PRESIDENTE DO SINTEAL. [Foto: AILTON CRUZ]

As lutas históricas pela valorização dos servidores da Educação em Alagoas colocaram em segundo plano os anseios de servidores de apoio administrativo de escolas públicas estaduais. Este foi o principal argumento usado por um pequeno grupo dissidente, que tentou e não conseguiu tomar o comando do Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Alagoas (Sinteal), na eleição de 2009, quando sua chapa de oposição foi rejeitada pela comissão eleitoral por conta de inadimplência de contribuições sindicais.

O episódio mais recente deste embate ocorreu na aprovação do projeto que alterou o Plano de Cargos, Carreiras e Subsídios  (PCCS) de servidores do quadro administrativo e de apoio da rede estadual de ensino, votado na Assembleia Legislativa (ALE), na última terça-feira (26).

O debate entre o Sindicato dos Auxiliares de Administração Escolar (SAE) – criado em 2011 pelos dissidentes – e o Sinteal subiu às galerias da ALE, no dia da votação, e resultou na troca de alfinetadas nada amigáveis. Mas as diferenças já foram definidas judicialmente.

 

Matéria retirada do Jornal Gazeta de Alagoas, versão on-line.

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *