Tribunal de Justiça aceita denúncia contra Arlindo Garrote e ex-secretários

Prefeito é acusado de praticar atos de improbidade administrativa

 

Jamylle Bezerra

21/05/2013

 

O Tribunal de Justiça acatou, nesta terça-feira (21), a denúncia contra o prefeito de Estrela de Alagoas, Arlindo Garrote, e secretários acusados de improbidade administrativa. Com oito votos a favor e quatro contra, o gestor responderá pelos crimes de formação de quadrilha peculato, falsidade ideológica, falsificação de documentos públicos e de documento particular.

Tribunal de Justiça aceita denúncia contra Arlindo Garrote (Foto: Arquivo/Gazetaweb)

Além de Arlindo Garrote, responderão ao processo Ângela Garrote, então secretária de Governo; Washington Laurentino dos Santos, ex-secretário de Administração e Finanças; José Teixeira de Oliveira, ex-secretário de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Econômico; Djalma Lira de Jesus, ex-secretário de Urbanismo, Serviços Públicos e Meio Ambiente; e Marcos André Barbosa, ex-gestor da Secretaria de Saúde.

O Pleno do TJ, no entanto, negou o pedido de prisão preventiva do prefeito. Garrote passa responderá em liberdade ao processo pelo desvio de verbas públicas. Ao declarar os votos, a maioria dos desembargadores afirmou não ter encontrado elementos suficientes para que o denunciado fosse preso.

O prefeito chegou a ser afastado do cargo de chefe do Executivo esse ano. Ele é apontado pelo Ministério Público Estadual como líder de uma quadrilha acusada de desviar R$ 1 milhão da Prefeitura de Estrela de Alagoas.

A denúncia feita pelo Ministério Público havia sido discutida pelo pleno do TJ e havia sido suspensa após pedido de vistas feito pelo desembargador Kléver Loureiro. O relator da matéria foi o desembargador Edvaldo Bandeira Rios.

 

Matéria retirada do Portal Gazeta Web.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *