Arquivo da categoria: Federal

SINDPREV-AL alerta trabalhadores da APS/INSS Ary Pitombo sobre prejuízos das reformas de Temer

aps7

Dando continuidade ao trabalho de conscientização e mobilização permanentes na base da categoria, diretores do SINDPREV-AL estiveram nesta terça-feira (23) na Agência da Previdência Social Ary Pitombo realizando uma reunião de esclarecimentos e alertas sobre os perigos embutidos nas reformas da Previdência Social e Trabalhista, que estão em tramitação no Congresso Nacional a mando do Sr. Michel Temer (PMDB).

Nos discursos, diretores do Sindicato fizeram uma breve análise da crise atual, inclusive com as recentes denúncias de corrupção contra o presidente ilegítimo e seus auxiliares mais próximos. Foi dito também que nesta quarta-feira (24) milhares de trabalhadores de todo o país estarão em Brasília, numa demonstração de força da classe trabalhadora, na luta para barrar as tais reformas destruidoras das conquistas históricas dos brasileiros.

Participaram da atividade na APS Ary Pitombo os diretores: Célio dos Santos, Ronaldo Alcântara e Andreia Malta.

aps aps2 aps3 aps4 aps5 aps6 aps7

Servidores do Seguro e da Seguridade Social denunciam ‘desmonte progressivo’ do INSS

Fonte: Fenasps

Trabalhadores do Seguro e da Seguridade Social participaram nesta-segunda-feira (22) de audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado denunciaram a farsa do déficit público e os ataques do governo golpista contra a Previdência Pública. Enquanto o governo grita aos quatros cantos que economizou R$ 1,8 bilhão cortando benefícios previdenciários como auxílio-doença, por exemplo, em apenas dois acordos Temer desfalcou a Previdência em R$ 100 bilhões, para beneficiar os sonegadores dos Estados, Municípios e os latifundiários.

Os representantes dos trabalhadores também denunciaram o desmonte progressivo dos serviços previdenciários de Reabilitação Profissional e do Serviço Social no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Eles criticaram a intervenção da Associação Nacional de Médicos Peritos (ANMP) no desenvolvimento das ações do órgão.

Compuseram as mesas da audiência pública as representantes da direção da Fenasps, Lídia de Jesus e Ana Lago; os membros da Comissão Nacional dos Assistentes Sociais no INSS da FENASPS, Júlio César Lopes, Jorge Og e Edivane de Jesus; a representante da Comissão Nacional de servidores da Reabilitação Profissional no INSS, Patrícia Rodrigues; a diretora do Sinsprev/SP, Thaize Antunes; a conselheira do CFESS, Josiane Soares dos Santos; a representante da Frente de Luta dos Assistentes Sociais Excedentes (FLASE), Flávia Rebecca Fernandes Rocha; o representante da Comissão de Aprovados no Concurso do INSS, Bruno Rodrigo Mosmann; a assistente social do INSS Marinete Cordeiro Moreira; a professora do Departamento de Serviço Social da Universidade de Brasília (UnB), Lúcia Lopes; e a procuradora regional dos Direitos do Cidadão da Procuradoria da República no Distrito Federal, Eliana Pires Rocha, além do senador Paulo Paim, vice-presidente da CDH, que coordenou as mesas.

Segundo os assistentes sociais presente na audiência, essa ingerência tem prejudicado o funcionamento da própria instituição e afetado o conjunto dos trabalhadores do INSS, em especial os que atuam na área de Saúde do Trabalhador. Edivane de Jesus, representante da Comissão Nacional dos Assistentes Sociais do INSS/FENASPS, afirmou que se discute a substituição de servidores por terceirizados e até estagiários.

Os trabalhadores terão ainda mais percalços para acessar o benefício. Não interessa à gestão que exista um serviço como a assistência social. Não se trata de corporativismo, mas de garantir um serviço que é direito do trabalhador — disse.

Os assistentes sociais do INSS afirmaram que o governo, por meio de portarias, tem retirado direitos dos trabalhadores. Eles também criticaram a Medida Provisória (MP) 767/17 (substituta da MP 739/16, que perdeu vigência em novembro do ano passado) que criou uma força-tarefa para rever benefícios previdenciários. Os médicos recebem R$ 60 por perícia realizada dentro do chamado “pente-fino”. Conforme denunciaram nesta segunda-feira, em muitos casos tem se dado prioridade ao atendimento das revisões em vez da fila normal de perícias.

Segundo Thaize Antunes, diretora do Sindicato dos Servidores e Trabalhadores Públicos em Saúde, o presidente da ANMP, Francisco Cardoso, negociou com o governo a implementação da medida.

Pente fino é utilizado para retirar piolho, um parasita. Não achamos que trabalhadores são parasitas. Parasitas são aqueles que se colocam do lado da elite por míseros 60 reais, cortando direitos dos trabalhadores— disse Thaize Antunes, diretora do Sindicato dos Servidores e Trabalhadores Públicos em Saúde, Previdência e Assistência Social do Estado de São Paulo.

audiencia audiencia2

Alagoas está representada pelo diretor do SINDPREV-AL, George Rolim e a Assistente Social Cristina Dias.

Alagoas foi representada pelo diretor do SINDPREV-AL, George Rolim e a Assistente Social Cristina Dias.

Audiência Pública no Senado denuncia desmonte da Reabilitação Profissional e Serviço Social no INSS

paim3

Audiência Pública realizada na Comissão de Direitos Humanos do Senado nesta segunda-feira (22) discute o desmonte da Previdência Social no Brasil e também do INSS, particularmente dos setores de Reabilitação Profissional e Serviço Social. Alagoas está representada pelo diretor do SINDPREV-AL, George Rolim e a Assistente Social Cristina Dias. A audiência foi presidida pelo senador Paulo Paim (PT-RS).
Os representantes dos trabalhadores estão apresentando uma visão oposta a do governo, mostrando que a tal “Reforma da Previdência” já está bem adiantada no INSS, pois com a implementação do desmonte da Reabilitação Profissional e do Serviço Social estão impedindo o acesso aos direitos previdenciários.

A principal denúncia é que este ataque contra a classe trabalhadora é imposto pelo capital financeiro (bancos e operadoras de previdência privada), o que pode ser o maior retrocesso do século XX.

Clique aqui e veja Assistentes sociais do INSS gritando #foratemer ao vivo no Jornal Hoje, após sair da audiência que discutia Pericia Médica do INSS.

Alagoas está representada pelo diretor do SINDPREV-AL, George Rolim e a Assistente Social Cristina Dias.

Alagoas está representada pelo diretor do SINDPREV-AL, George Rolim e a Assistente Social Cristina Dias.

paim paim2 paim3 paim4

SINDPREV-AL esclarece pontos da Reforma da Previdência em reunião na APS/INSS Jatiúca

reforma2 (2)

Dando continuidade ao trabalho de conscientização da categoria sobres o malefícios das reformas da Previdência e Trabalhista, impostas pelo governo ilegítimo, o SINDPREV-AL na manhã desta sexta-feira (19) na APS do INSS da Jatiúca dialogando com servidores e público em geral.

Na oportunidade foram esclarecidos pontos e apresentado o calendário de lutas para que a classe trabalhadora impeça esse retrocesso. Neste domingo, dia 21 de maio, haverá manifestação na orla de Maceió e no dia 24 (quarta-feira) o SINDPREV-AL estará presente na Marcha Nacional, ocupando Brasília e pressionando o Congresso contra as reformas.

reforma reforma2 reforma3 reforma4

 

CNTSS/CUT divulga nota em favor das eleições diretas e pelo fim das Reformas Trabalhista e Previdenciária

Confederação aponta gravidade das denúncias de propinas divulgadas pelo proprietário da JBS envolvendo Temer e Aécio Neves; trabalhadores devem manter mobilização em defesa da democracia e direitos
Escrito por: Assessoria de Imprensa da CNTSS/CUT

A CNTSS/CUT – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social, por meio de seu presidente, Sandro Alex de Oliveira Cezar, divulga nota onde cobra que as graves denúncias divulgadas na noite desta quarta-feira, 17 de maio, envolvendo o presidente da República, Michel Temer, e o senador tucano Aécio Neves sejam apuradas com o maior rigor possível e que haja a punição que estes fatos exigem.

A Confederação também reitera a posição de realização imediata de eleições diretas e que todas as propostas de reformas apresentadas por este governo sejam imediatamente interrompidas. (Veja abaixo a íntegra da nota.)

NOTA DA CNTSS/CUT SOBRE A CRISE NO GOVERNO FEDERAL

“A Direção da CNTSS/CUT – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social, entidade representante em todo o país dos profissionais da Seguridade Social – Saúde, Previdência e Assistência Social, nos setores público e privado, torna pública sua indignação e pede providências frente às graves denúncias divulgadas pela mídia nacional nesta quarta-feira, 17 de maio, de utilização de propinas envolvendo diretamente o presidente ilegítimo da República, Michel Temer (PMDB), e o senador tucano Aécio Neves (PSDB), presidente do principal partido aliado do governo e coparticipe do golpe impetrado contra a democracia brasileira e seu povo que culminou com o impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff. São episódios que tornam insustentáveis as permanências de ambos em seus cargos.

A gravidade dos fatos narrados e documentados pelo empresário e proprietário do Frigorífico JBS, Joesley Batista, demonstra objetivamente o modo criminoso e pautado na ilegalidade com que o governo federal opera. Ficou explícito o caráter nocivo que este governo ilegítimo mantido no poder por meio de acordos espúrios com o PSDB representa para o país e para os brasileiros. A Confederação reafirma sua posição em defesa da realização imediata de eleições diretas, em conformidade ao posicionamento da CUT – Central Única dos Trabalhadores e as Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo. É essencial que o povo seja chamado para definir democraticamente o futuro do país. Está claro que só através do voto direito será possível reconduzir o país à sua normalidade institucional e ao caminho do desenvolvimento econômico e social. O povo e o país não podem mais ficar reféns deste conluio de malfeitores que tomou de assalto o poder.

A Confederação também reitera que este governo não possui legitimidade para governar o povo brasileiro e sequer apresentar quaisquer propostas de Reformas em áreas tão essenciais como a Trabalhista e a Previdenciária. Desta forma, insiste que todas as discussões sobre estas reformas sejam interrompidas imediatamente na Câmara e no Senado Federal. A ilegitimidade e a ilegalidade deste governo só consolidam a certeza já manifestada de que não há a mínima possibilidade de o Executivo Federal conduzir qualquer processo político de mudanças estruturais da economia ou de caráter social.

 

Este governo selou seu destino e seu fim com as graves denunciais apresentadas ontem. São fatos que só agregam mais culpabilidade às muitas outras denúncias apresentadas recentemente por meio de investigações da Justiça e da Polícia Federal. Ficou provado que Temer não possui a menor legitimidade e capacidade para governar o povo brasileiro ou conduzir qualquer política de Estado. A classe trabalhadora e os segmentos sociais progressistas estão mobilizados em todo o país para que sejam cumpridas as medidas legais e políticas cabíveis em casos desta natureza. Permaneceremos nas ruas e nos diversos espaços sociais lutando por nossos direitos e para que possamos retomar a legalidade institucional. Fora Temer! e Diretas Já!

Sandro Alex de Oliveira Cezar

Presidente da CNTSS/CUT – Confederação Nacional dos

Trabalhadores da Seguridade Social

São Paulo, 18 de maio de 2017

Página 1 de 26112345...102030...Última »