Delegados presentes ao 7º Congresso da CNTSS/CUT elegem Direção Nacional e Conselho Fiscal para quadriênio 2016 a 2020

Com o tema “A Seguridade Social no atual cenário do Brasil”, Congresso também aprovou mudanças estatutárias e o Plano de Lutas para a Seguridade Social
Escrito por: Assessoria de Imprensa da CNTSS/CUT

Os delegados e delegadas reunidos no 7º Congresso Nacional da CNTSS/CUT – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social elegeram, na quarta-feira, 30 de novembro, a nova Direção Nacional da Confederação. A posse dos dirigentes foi dada durante a programação do Congresso na presença das lideranças sindicais vindas dos vários estados e do Distrito Federal. O evento aconteceu na cidade de Atibaia, interior de São Paulo, no período de 28 de novembro a 1º de dezembro.

O processo eleitoral, que contou com a apresentação de Chapa Única, elegeu, por unanimidade, os novos dirigentes para o quadriênio 2016 a 2020 respeitando a paridade de gênero. São critérios estabelecidos no Estatuto da CUT – Central Única dos Trabalhadores observados por suas entidades filiadas. Foram eleitos a Executiva Nacional, a Direção Nacional, o Conselho Fiscal e Suplentes do Conselho Fiscal. A novidade deste ano é que os cargos de suplentes foram incorporados na Direção Nacional (veja abaixo a relação com a nova Direção).

O presidente da CNTSS/CUT destacou, durante a solenidade de abertura do Congresso, que esta 7ª edição é uma oportunidade para fazer avaliações e pensar em estratégias para o Plano de Lutas, ao mesmo tempo que constitui-se como um espaço de esperança. “Quero falar aqui da esperança. Hoje vivemos um momento muito complicado da conjuntura nacional. Tenho muita esperança que vamos construir um bom Plano de Lutas e uma plataforma estratégica para nossos trabalhos. Como trabalhadores, temos que ter orgulho de nossa história, ” afirma Sandro Cezar.

O tema “A Seguridade Social no atual cenário do Brasil” norteou os trabalhos realizados durante o Congresso deste ano. A programação definida estabeleceu a apresentação de um balanço político deste último triênio, 2013 a 2016, e a realização de uma assembleia para discutir e deliberar sobre as alterações previstas para o Estatuto da Confederação.

Também foi realizada a mesa de debates que dialogou especificamente sobre as atuais conjunturas nacional e internacional. Este trabalho precedeu a Conferência com o tema homônimo ao Congresso. Outro momento de grande destaque foi a mesa com o tema “A Seguridade Social em foco: retrocessos e perspectivas de lutas perante o atual governo”.

A agenda previa ainda, para quinta-feira, 01 de dezembro, a realização da Plenária Final para apreciação e aprovação do Plano de Lutas e a votação sobre as moções propostas pelos delegados. O Congresso contou com a participação de cerca de 350 delegados. A edição anterior do Congresso da CNTSS/CUT aconteceu em maio de 2013 na capital paulista.

No 7º Congresso foram feitos os lançamentos de publicações específicas para a luta dos trabalhadores. O primeiro aconteceu durante o 3º Encontro de Mulheres, na segunda-feira, 28 de novembro. Tratou-se da Cartilha da ISP – Internacional de Serviços Públicos sobre “Violência contra as mulheres nos locais de trabalho: denuncie e combata”. Temas como violência sexista, formas e fatores que contribuem com esta violência, a violência sexista nos locais de trabalho, como identificar este tipo de violência e como combatê-la estão presentes neste trabalho. A ISP disponibilizou a reprodução parcial ou integralmente do conteúdo da publicação.

Foi também feito na mesma data o lançamento do livro do Dieese – Departamento Intersindical sobre greves. Com o título “As greves no Brasil (de 1968 aos dias atuais)”, a publicação traz depoimentos de várias lideranças dos trabalhadores sobre as lutas de suas categorias. O material consiste em uma coleção com dois volumes. A secretária geral da CNTSS/CUT e dirigente do Sindsaúde SP, Célia Regina Costa, está entre os entrevistados. A liderança cutista fala sobre a greve realizada no final da década de 1970 pelos servidores públicos da saúde do Estado de São Paulo.

3º Encontro Nacional de Mulheres

Os trabalhos do 7º Congresso foram precedidos pelo “3º Encontro Nacional de Mulheres da Seguridade Social”. A iniciativa reuniu quase 300 delegadas e delegados. A abertura do 3º Encontro teve a coordenação da secretária de Mulheres da CNTSS/CUT, Maria Aparecida Faria, e contou com as presenças do presidente da Confederação, Sandro Alex de Oliveira Cezar, e a secretária de Mulheres da CUT São Paulo, Ana Firmino.

Na oportunidade, foi realizado o debate sobre “Os 30 anos de lutas das Mulheres da CUT”. Contribuíram com este momento a secretária nacional de Mulheres e presidenta do Comitê Mundial de Mulheres da ISP – Internacional de Serviços Públicos, Junéia Batista; a secretária de Mulheres da Prefeitura de São Paulo, Denise Motta Dau; ex-secretária nacional de Mulheres da CUT, Rosane Silva; e secretária de Combate ao Racismo da CUT Nacional e diretora da CNTSS/CUT, Maria Júlia Reis Nogueira.

José Carlos AraújoAssessoria de Imprensa da CNTSS/CUT

cntss2 cntss3

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *