“Dia Nacional de Luta pela Valorização da Enfermagem” acontece em 17 de maio com ato na avenida Paulista

CNTSS/CUT, uma das entidades que compõem o Fórum Nacional da Enfermagem, participa da organização do ato que tem como tema “Enfermagem esta luta também é sua. Vem para luta. Vem para as ruas!”
Escrito por: Assessoria de Imprensa da CNTSS/CUT

 

A avenida Paulista, em São Paulo, acolhe na quinta-feira, 17 de maio, trabalhadores e trabalhadoras da enfermagem de vários Estados para um grande ato no “Dia Nacional de Luta pela Valorização da Enfermagem”. Com o tema “Enfermagem esta luta também é sua. Vem para luta. Vem para as ruas!”, a manifestação está sendo chamada pelo Fórum Nacional da Enfermagem e terá início a partir das 14 horas no vão do MASP – Museu de Arte de São Paulo, no número 1578 da avenida, para, logo em seguida, acontecer uma passeata com estes trabalhadores e lideranças em direção à Praça da República.

 

A agenda foi definida na última reunião bimestral do Fórum realizada nos dias 26 e 27 de março, em Brasília. Diferentemente de anos anteriores em que as atividades aconteciam descentralizada, as lideranças do Fórum optaram em empenhar esforços na realização do ato em São Paulo para garantir maior visibilidade à pauta de reinvindicações estabelecida para este dia. Estão entre os pontos centrais as lutas pelo piso salarial, a regulamentação da jornada de 30 horas de trabalho, aposentadoria especial e a defesa do SUS – Sistema Único de Saúde. 

A CNTSS/CUT – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social está entre as sete entidades nacionais que compõem o Fórum e que marcarão presença no ato em São Paulo. Acompanharam a última reunião da entidade em nome da Confederação o secretário de Relações do Trabalho, Ademir Portilho, a secretária de Políticas Sociais, Cláudia Ribeiro Franco, e a secretaria de Organização do Sindsaúde MG, Neuza Freitas. Também são representantes da Confederação a vice-presidenta, Isabel Cristina Gonçalves, a conselheira fiscal, Lucia Esther Duque Moliterno, e Eliane Cândido Castilho, do Sindsaúde GO.

 

Na opinião de Neuza Freitas, o Dia Nacional de Luta será estratégico para levar para a sociedade as questões ligadas à valorização da enfermagem, uma categoria que possui mais de dois milhões de trabalhadores e a de maior número de profissionais na área de saúde. Neuza sabe do que fala. Profissional desta área há muito tempo, já foi agraciada com o prêmio Ana Nery dedicado a enfermagem na edição de 2017. A indicação para receber a homenagem em nome dos trabalhadores mineiros foi feita pelo COREN/MG – Conselho Regional de Enfermagem de Minas Gerais. Neuza está na coordenação do Fórum Nacional de Enfermagem desde 2014 desenvolvendo um intenso trabalho junto com os demais companheiros da CNTSS/CUT. 

Para ela, ainda falta visibilidade na sociedade das pautas defendidas pelos enfermeiros e que também são de interesse de os cidadãos, pois qualifica o trabalho e o atendimento prestado à população. “Temos a redução da jornada para até 30 horas semanais, carga horária preconizada, inclusive, pela OMS – Organização Mundial da Saúde; a luta por um piso salarial; aposentadoria especial; e a defesa do sistema público de Saúde, o SUS, como pautas estratégicas e emergenciais que trazem melhores condições e relações de trabalho. São temas que estão para ser discutidos no Congresso Nacional. O Dia Nacional de Luta será um bom momento para dialogar sobre tudo isto e poder contar com o respaldo da sociedade,” conclui a dirigente.

 

Ademir Portilho, que também está na coordenação do ato por São Paulo, participa do Fórum a bastante tempo e vê o ato do dia 17 na Capital como uma forma de construir um diálogo maior com a sociedade e dar visibilidade às questões da enfermagem. “Queremos chamar a atenção da população e mostrar que a enfermagem não é valorizada como devia. São profissionais que desempenham um papel de muita responsabilidade e são muito pouco valorizados. Estamos insistindo em Brasília junto aos parlamentares para que nossas reivindicações possam ser ouvidas. O apoio da sociedade é muito bem-vindo para nos ajudar a avançar nas nossas pautas. Estamos nos esforçando para ser um grande ato e tenho certeza que será,” afirma Portilho.

 

Cláudia Ribeiro Franco considera que a última reunião do Fórum foi positiva. As discussões avançaram em vários pontos e, principalmente, pela idealização do Dia Nacional de Luta. O formato adotado para este ano não impede ações específicas que possam vir a ocorrer, mas a ideia do ato na avenida Paulista foi muito bem aceita por todos. “Aproveitamos um período onde se discute a semana de enfermagem, de 12 a 20 de maio, para estabelecer o dia 17 de maio como ponto alto das ações. Vamos dar destaque para divulgar as nossas pautas que estão no Congresso Nacional,” avalia a secretária de Políticas Sociais da Confederação.

 

Fórum Nacional

 

O Fórum Nacional da Enfermagem é resultado da luta dos trabalhadores e suas entidades para conquistar a valorização destes profissionais a partir da articulação e mobilização em favor das pautas de interesse da categoria, que possui importante papel dentro das estruturas de saúde nas esferas pública e privada.

 

A expectativa dos organizadores é que este debate nacional sobre a valorização e a qualificação das redes possa ter o envolvimento da sociedade tendo em vista o seu papel de usuária e beneficiária das ações de saúde. A importância da enfermagem extrapola os cuidados técnicos em saúde e tem forte representação em ações das mais variadas que dão maior qualidade de vida à população.

 

Também fazem parte do Fórum o COFEN –  Conselho Federal de Enfermagem; a CNTS – Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde, a FNE – Federação Nacional dos Enfermeiros, a ABEN – Associação Brasileira de Enfermagem, a ANATEN – Associação Nacional dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem, e a ENEENF – Executiva Nacional dos Estudantes de Enfermagem.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *