Ministério do Planejamento formaliza ataques a servidores em reunião para informar pacote de medidas contra categoria

servidor2

O Ministério do Planejamento convocou entidades representativas de servidores que haviam firmado acordos com percentuais escalonados em até quatro anos para algumas categorias. A intenção foi a de comunicar o adiamento das reposições dos próximos anos e anunciar um pacote de medidas que ataca o conjunto dos federais. A Condsef/Fenadsef, presente à reunião, somou forças com diversas entidades que frente às declarações do Planejamento consideraram a postura do governo uma declaração de guerra a servidores e serviços públicos. De acordo com o Planejamento, o pacote de medidas que ataca o conjunto dos federais pode ser enviado por medida provisória ou projeto de lei.

O escalonamento de auxílio moradia e o aumento da contribuição para o regime próprio dos servidores de 11 para 14% estariam nesse pacote. O Planejamento informou ainda que finaliza estudos para definir aumento para 30 no número de padrões de algumas carreiras. Além disso, há a intenção de reduzir os salários iniciais o que ainda não se sabe como se dará. Todas as entidades presentes protestaram e informaram que vão usar de todos os recursos para garantir o cumprimento de acordos firmados que já viraram lei e seguir na defesa da valorização de servidores e dos serviços públicos brasileiros.

As entidades ainda declararam que não vão aceitar a retirada de direitos embutidas em projetos como os das reformas Trabalhista, da Previdência, Lei da Terceirização, além da Emenda Constitucional (EC) 95/16 que barra investimentos públicos por pelos menos 20 anos. Uma das ações encampadas pelo conjunto de entidades representativas do serviço público em conjunto com centrais como a CUT é uma grande campanha pela revogação da EC 95/16. Um governo ilegítimo que tenta colocar servidores como responsáveis pela crise que atravessa o país, além de provocar um desmonte no setor público, está levando o Brasil a um caos completo.

Fonte Imagem/Sintrafesc

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *