POLICIAIS REIVINDICAM MELHORIA NA SEGURANÇA

Polícias Federal,  Rodoviária Federal,  Civil (DF e GO) e Polícia Militar do DF fazem o protesto “União Policial”, amanhã (04/12), às 9 horas, na Praça do Museu da República, com a proposta de paralisar os 26 estados e o Distrito Federal

 

03 de dezembro de 2013

 

Está marcado para o dia 04 de dezembro o protesto “União Policial”, em Brasília. Participarão da manifestação entidades representativas da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Civil (DF e GO). Além disso, a Polícia Militar do DF também tem reunião agendada para o mesmo dia. A concentração será na Praça do Museu da República, às 9h. O protesto faz parte de uma agenda nacional acordada pela Confederação Brasileira dos Trabalhores Policiais Civis (Cobrapol) e pela Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) no dia 05 de novembro, com a proposta de paralisar os 26 estados e o Distrito Federal.

 

                As manifestações são contra o descaso dos governantes diante do caótico quadro da segurança pública no Brasil que uniram as entidades sindicais em apoio à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº 51, do Senador Lindbergh Farias, que prevê uma reestruturação nas polícias. As principais alterações propostas pela PEC é a aplicação do Ciclo Completo, Carreira Única e Desmilitarização das Polícias.

 

Flávio Werneck, presidente do Sindicato dos Policiais Federais no DF, informa que a manifestação irá respeitar a legislação preservando 30% dos serviços prestados à sociedade. Entretanto, ele ressalta que são muitos os problemas que dificultam o trabalho no Departamento de Polícia Federal. Assédio moral, péssimas condições de trabalho, má gestão, doenças psíquicas e até mesmo suicídios são alguns das adversidades no DPF.


De acordo com levantamento da Fenapef, a desmotivação entre os policiais é tamanha que a cada ano cerca de 250 agentes deixam a Polícia Federal.

 

Programação

 

                Ato em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF) para protocolar a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN) contra a Lei 12.830/13 que centraliza e amplia o poder de investigação ao cargo de delegados de polícia. A ação é uma parceria da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol) com a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef).

 

Brasília, 12h30min

 

Reprodução Blog do Servidor, Correio Braziliense.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *