Ranking internacional: Brasil é 40º na lista de bom tratamento aos idosos

POR MAX LEONE

7.04.2013 às 00h17

Rio –  O Brasil não está entre os países que cuidam bem de seus aposentados. Muito pelo contrário: aparece em 40º lugar no ranking de bom tratamento dispensado a aposentados segundo a Natixis Global Asset Management. A consultoria global concluiu o Natixis Índice de Aposentadoria Global de 2012, comparando 150 nações de todos os continentes. No topo está a Noruega, seguida pela Suíça, Luxemburgo, Suécia e Áustria. Junto com o Brasil estão Argentina (41º) e México (42º).

O índice combina 20 indicadores agrupados em quatro categorias referentes a aposentados. Considera a saúde, o bem-estar material, a qualidade de vida após a aposentadoria e as finanças. Cada país recebe pontuação, mas só são divugadas as notas dos 25 primeiros.

Aparente tranquilidade para idosos: aposentados brasileiros reclamam das baixas aposentadorias recebidas depois de anos de trabalho | Foto: Carlo Wrede / Agência O Dia

 

Ao tomar conhecimento do ranking por meio da Coluna, a presidenta da Federação das Associações de Aposentados do Rio (Faaperj), Yedda Gaspar, afirmou que é a constatação de que os aposentados brasileiros não recebem um tratamento ideal.

“Mostra que nossa situação não é das melhores. Nossas aposentadorias são aquém do que precisamos. A saúde pública não cuida do idoso, que é obrigado a pagar plano de saúde muito caro. Tudo isso reflete na qualidade de vida”, avalia a presidenta.

‘FICOU DE BOM TAMANHO’

Por outro lado, Yedda se disse surpresa com a 40ª colocação. “Deveria estar em uma posição pior. Acabou ficando de bom tamanho. O Estado brasileiro não dá a devida atenção aos aposentados”, reclama.

Para a direção da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap), o índice constata a dificuldade que os idosos brasileiros têm tido para manter o padrão de vida depois que param de trabalhar. Muitos, segundo a diretoria da Cobap, beiram a miséria nesta fase da vida. O argumento, que é de todo aposentado brasileiro, agora tem lastro internacional.

Confira outros países no ranking:

 

Matéria retirada do Jornal O Dia Online.

 

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *