Servidores em greve fecham prédio do INSS e cobram retomada de negociação

Paralisação da categoria continua e já dura quase 70 dias em Alagoas

Em greve há 67 dias, os servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) ocuparam, nesta quinta-feira (17), o prédio da Superintendência Regional, que também é a sede da Procuradoria Federal e da Advocacia Geral da União, localizada na Rua da Praia, no Centro de Maceió. Eles cobram a retomada das negociações em prol da categoria.

Cerca de 150 pessoas estão mobilizadas em vigília desde às 5 horas de hoje. O prédio é o local de trabalho de aproximadamente 200 servidores estaduais. De acordo com a presidente do Sindicato de Seguridade Social e Trabalho no Estado de Alagoas (Sindprev-AL), Lúcia Maria dos Santos, a negociação nacional avançou ontem em Brasília, com o atendimento de alguns pontos da pauta reivindicatória.

Dentre os pontos que obtiveram avanço nas negociações, destacam-se: redução da carga horária de 40 para 30 horas semanais, aumento no valor do auxílio alimentação, criação do comitê gestor para implantação do plano de carreiras e aumento do valor da assistência creche.

“Queremos chamar a atenção dos colegas para o descaso com a categoria. Estamos avançando. A minuta das negociações deve ser elaborada ainda hoje e iremos apresentá-la amanhã ou na próxima segunda-feira, no auditório do INSS, onde também haverá uma assembleia. A greve pode ser encerrada caso todos os pontos sejam fechados e a aprovação ocorra”, falou Lúcia.

Apesar do avanço, os servidores ainda estão mobilizados e pedem reajuste salarial de 27,5%, incorporação de gratificações salariais, realização de concurso público visando o aumento do quadro de servidores e melhoria das condições de trabalho.

Print Friendly

2 comentários

  • EU TENHO PERÍCIA MARCADA PARA O DIA 21/09 RELATIVA AO MEU AUXILIO-DOENÇA. GOSTARIA DE SABER SE VAI TER OU SE ESTA TENDO PERÍCIA OU SE ESTA TUDO PARALISADO???((EU APOIO O MOVIMENTO DE REIVINDICAÇÕES DOS SERVIDORES DO INSS. NÃO DEIXEM DE LUTAR!))

  • Nota de repúdio.

    Funcionários e prestadores de serviços (terceirizados) começaram a chegar aos portões do edifício-sede do INSS antes das 07 h da manhã, os funcionários da Dataprev tiveram que esperar até as 10 h e os terceirizados as 11h30min, para serem liberados pelo gerente do administrativo. (O próprio gerente do INSS lotado no edifício-sede, informou que não interviria na posição do SINDPREV-AL). Durante todo o período de espera os funcionários tiveram que se proteger da chuva e se abrigar em um estabelecimento privado, sem acesso a banheiros e água, condições desumanas para qualquer indivíduo.
    Fato ocorrido no dia 18/09/2015.
    OLT/AL e SINDPD-AL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *