Atos em todas as regiões do país defendem emprego e direitos

Manifestações cobram fim da política recessiva e gritam “Fora Temer”
Escrito por: CUT Nacional
Em todas as regiões do país, a CUT e as demais centrais sindicais promovem o Dia Nacional de Mobilização e Luta por Emprego e Garantia de Direitos, com paralisações em fábricas e atos diante das federações das indústrias nas capitais.
Na pauta, a defesa de direitos como a carteira assinada, da Previdência e o combate à terceirização sem limites.
Em Alagoas, cerca de mil pessoas reuniram-se na manhã desta terça-feira (16) no Centro de Estudos e Pesquisa Aplicada (Cepa), em Maceió, e seguiram em marcha até a Casa da Indústria para protestar contra o governo golpista de Temer.
Trabalhadores de diversos setores, servidores federais, urbanitários, petroleiros, juventude e trabalhadores do campo prostestam contra as medidas de austeridade do governo. O ato contou também com a participação das centrais sindicais e, ao final, simbolicamente devolveram o pato a seus donos, ao som de “Fora Temer”.
Na Bahia, o ato aconteceu em frente à Federação das Indústrias de Salvador e, no Espírito Santo, os movimentos do campo se unificaram com a Federação dos Trabalhadores na Agricultura e Sindicatos cutistas em uma jornada de luta com acampamento em Vitória.
Mesmo com a chuva que caiu na manhã desta terça-feira, os trabalhadores saíram às ruas de Goiânia, em Goiás, para protestar contra a retirada de direitos – Nenhum Direito a Menos! – e exigir a volta da democracia. ?#‎ForaTemer

No Dia Nacional de Paralisação e Luta pelo Emprego e Garantia de Direitos a concentração foi na Praça Cívica e de lá seguiu em passeata pelas Avenidas Goiás e Anhanguera, detendo-se na Avenida Tocantins, em frente à sede da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg).

O ato no Pará iniciou com café da manhã na Escadinha e agora percorre a avenida Presidente Vargas, em Belém, parando na frente das agências bancárias, Correios e INSS. Com a participação da CUT, CTB, Bancários, Correios, Sinpro,  SindSaúde, Embrapa, Domésticas, Sepub e professores da rede federal.

Neste momento, na Paraíba, ocorre a concentração para o Ato em Defesa do Emprego e Contra a Retirada de Direitos, no Lyceu Paraibano, em João Pessoa

Pernambuco teve duas atividades. Pela manhã, o ato foi na Petroquímica de Suape com a participação dos sindicatos dos Metalúrgicos, da Borracha, Sindicato dos Policiais Civis, FUP e Sindicato dos trabalhadores do setor Têxtil. Contra a privatização da Petrobrás e em preparação para a Greve Geral.

A seguir, os trabalhadores se integraram ao acampamento da Fetape na Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária, onde trabalhadores do campo se alojam para cobrar direitos.

No Rio Grande do Norte, pela manhã os manifestantes tomaram as ruas de Natal munidos de faixas e cartazes que denunciavam os ataques aos direitos da classe trabalhadora.

No Paraná, o ato unificado com as demais centrais aconteceu na Praça Santos Andrade, em Curitiba. Já no Rio Grande do Sul, a mobilização aconteceu diante da FIERGS, a federação das indústrias local, em Porto Alegre.

A CUT do Rio Grande do Sul e as demais centrais sindicais do estado denunciaram o golpe nos direitos, exigiram “Fora Temer” e apontaram greve geral em atividade diante da Fiergs

Neste momento, também acontece na Avenida Paulista, em São Paulo, uma manifestação diante da FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, um dos símbolos do patronato e que luta pelo fim dos direitos trabalhistas.

Durante a luta contra o golpe, essa entidade ficou conhecida por espalhar pelo país patos de plástico numa tentativa de dizer que eles não querem pagar os impostos devidos. ?

No estado do Tocantins, o ato unificado com as demais centrais sindicais aconteceu na Avenida Juscelino Kubitschek, em Palmas, próximo ao Colégio São Francisco.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *