Condições de trabalho no INSS e relação com síndrome de Burnout são tema de tese de doutorado

Fazendo um estudo de caso a partir da pesquisa realizada na Gerência Executiva do INSS de Natal/RN, o doutor em Ciências da Administração, Ary Peter, defendeu, em janeiro de 2017, sua tese baseada nas condições de trabalho a que os servidores do INSS estão submetidos naquela gerência.

O Dr Ary elabora sua tese ao redor da ideia de que nos dias atuais o serviço público brasileiro tem passado por uma grande crise estrutural, e, ao se falar em INSS, o problema, historicamente, é bem maior. Sua tese analisou a possível relação existente entre o estresse ocupacional e a síndrome de Burnout (ou síndrome do esgotamento profissional) por meio do método conhecido como Maslach Burnout Inventory (MBI), o inventário, já mundialmente conhecido, validado e adaptado para o Brasil.

Os resultados apontaram que as características predominantes na amostra foram servidores do sexo feminino, na faixa etária acima de 55 anos, que estão lotadas nas APS, tendo ou não cargo de chefia e que tem mais de 28 anos de serviço público.

CONFIRA AQUI a íntegra do estudo.

Fonte: fenasps

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *