CUT-Alagoas divulga nota de repúdio ao prefeito de Palmeira dos Índios

A direção da CUT Alagoas repudia a atitude do prefeito de Palmeira dos Índios pela sua postura antissindical, autoritária e antidemocrática, diante da greve dos/as, trabalhadores/as, da saúde e educação. Os/as trabalhadores/as da saúde e educação resolveram paralisar suas atividades até que a gestão cumpra os acordos firmados com as categorias.  Porém, após 42 dias de greve, a resposta que os trabalhadores/as tiveram foi o corte nos salários, contrariando decisão do STF e violando o direito de greve, aprofundando  ainda mais a crise.

O prefeito não cumpriu vários acordos firmados pela gestão e foram esgotadas todas as formas de negociação das pautas apresentadas (Piso Nacional, atualização do PCCS, reorganização da rede com a convocação dos concursados, cumprimento da data base que preconiza o PCCS dos/as, trabalhadores/as da Saúde, pagamento de salários atrasados, condições efetivas de trabalho), aquisição e fornecimento imediato de equipamentos e materiais didáticos nas escolas, medicamentos, e materiais para curativos nos postos de saúde, EPIs (equipamentos de proteção individual), materiais de consumo nas unidades de saúde e colocar em funcionamento a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que está há vários meses pronta para funcionar e continua fechada porque a gestão quer implantar uma OS.

Diante do exposto, a CUT apoia o movimento dos/as trabalhadores/as e cobra o restabelecimento das negociações através do processo democrático com as entidades representativas (Sinteal, Sindprev E CUT) e presença da representação do Ministério Estadual.

Maceió, 22 de agosto de 2013

Central Única dos Trabalhadores em Alagoas (CUT-AL)

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *