Dia Nacional de paralisação do funcionalismo federal será uma advertência ao governo

No próximo dia 25, categoria irá mostrar grau de unidade e disposição de lutar por melhores condições de trabalho

A 7ª Plenária Estatutária da Condsef, encerrada ontem, reforçou a intenção dos trabalhadores do serviço público federal de enfrentar o governo, caso mantenha a postura inflexível, pouco adepta a negociar a pauta de reivindicações da categoria. Um dos principais resultados do evento foi o de apostar no reforço da mobilização e da unidade para o dia 25 de abril, Dia Nacional de Luta com Paralisação das atividades nos órgãos.

O evento servirá como advertência para o governo e mostrará o grau de unidade e disposição da categoria para a luta. Caso a postura governista intransigente permaneça, uma greve geral por tempo indeterminado, já a partir de 9 de maio, poderá ser aprovada.

Em Salvador, o Dia nacional de Luta com Paralisação será marcado por uma grande Assembleia Geral do Sintsef-BA, que será realizada no auditório da Associação dos Funcionários Públicos do Estado da Bahia, às 9h da quarta-feira,  dia 25. A associação fica localizada à rua Carlos Gomes, 95, no Centro da capital baiana.

Como a Condsef, o sindicato acredita que só a união da classe trabalhadora conseguirá fazer frente aos discursos de austeridade do governo e chamar a atenção para o atendimento das demandas mais urgentes do setor público. Um calendário de atividades está sendo elaborado pelo sindicato para reforçar a luta dos servidores e garantir avanços nos processos de negociação.

Os argumentos do governo de que o atendimento das demandas dos servidores poderia gerar problemas para a economia brasileira são questionados pelos sindicalistas. O presidente da CUT, Artur Henrique, chegou a registrar que o governo brasileiro só tem restrições orçamentárias quando discute as demandas dos trabalhadores, e citou como exemplo os bilhões que o governo disponibilizou em desoneração de impostos concedida a empresários.

Agenda
A Condsef cobrou do Ministério do Planejamento agenda de reuniões para tratar temas específicos dos setores de sua base. O Planejamento encaminhou à entidade o que considerou uma pré-agenda que ainda precisa ser confirmada. De confirmada até o momento, segundo o ministério, somente uma reunião no dia 19 deste mês para discutir questões ligadas aos servidores dos ex-territórios.

Além da Condsef esta reunião contará com a participação do Andes, Proifes e Sinasefe. A pré-agenda aponta uma reunião no dia 24 deste mês para tratar demandas dos servidores do PECFAZ, Incra, Funai, DPRF, DFMM, Arquivo Nacional, MEC, Embratur, MRE, AGU e HFA. Outro encontro no dia 26 deve retomar discussão sobre carreiras transversais envolvendo a busca pela equiparação de tabelas do Executivo com a Lei 12.277/10 que criou tabela salarial diferenciada para cinco cargos de nível superior. O Planejamento disse ainda que espera confirmar oficialmente essas datas.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *