Diretores do SINDPREV em reunião com Gerência Regional do INSS sobre reposição

inss inss2 inss3 inss4 inss5 inss6

Na última terça-feira (5), a Gerência Regional do INSS em Alagoas recebeu uma representação do SINDPREV e servidores da base para uma reunião sobre a reposição da greve histórica de 2015. O Sindicato foi representado pelo diretor Ronaldo Alcântara, que está participando, inclusive, em nível nacional da discussão. Foram apresentadas uma série de sugestões colhidas pelo SINDPREV-AL em visitas recentes às APS de Maceió e também do interior do Estado.

Vale lembrar questões semelhantes foram apresentadas em fevereiro, durante uma reunião em Brasília. Nesta reunião na capital federal, os representantes dos trabalhadores da Seguridade Social insistiram que não seria possível levar a cabo o cumprimento do plano sem que outros importantes serviços fossem adicionados ao memorando 23, de área fim. Lembrando que o memorando  30, estabeleceu os serviços possíveis a serem realizados pelos servidores e que, apesar das dificuldades,  teve seu leque de possibilidade de reposição muito mais abrangente.

Na mesma reunião, vários gerentes apresentaram dificuldades no entendimento dos Memorando 23 e 30.
Em sua fala, a presidente Elisete Berchiol foi taxativa ao afirmar que, para os órgãos de controle, o que interessava eram as ações dos benefícios que deixaram ser implementados no período da greve. No entanto, os sindicalistas fizeram a observação que tal entendimento provocava problemas na concepção de APS por destruir a estrutura coletiva das atividades.

Os sindicalistas insistiram em demonstrar a Elisete Berchiol a necessidade de se adequar o SRAR integrando as ações e serviços previstos nos Memorandos 23 e 30 de 2015. No entendimento da categoria, o aplicativo SRAR pode ser ajustado facilmente para permitir que os servidores da Retaguarda das APS e Área Meio das GEX possam registrar suas tarefas.

Ficou claro para todos que o INSS amarrou o SRAR para direcionar as ações para a concessão dos benefícios, e este procedimento não condiz com a realidade estrutural do INSS que possui atividades dinâmicas, que envolvem uma série de serviços que devem ser informados para a reposição.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *