Diretores do SINDPREV pressionam parlamentares contra a redução da DPNI/VPNI

Desde o iníci0 da manhã de hoje, diretores do SINDPREV-AL, juntamente com diretores de Sindicatos estaduais de Goiás, Sergipe e Pernambuco, estão percorrendo gabinetes de deputados e senadores, em Brasília, com o objetivo de fazer pressão para que o Governo da Presidente Dilma volte atrás na redução da DPNI (Ministério da Saúde) e VPNI (INSS). A mobilização deve ser intensificada durante todo o dia de hoje. Participam da atividade em Brasília, os diretores: Ronaldo Alcântara, Maria Moura e Gizélia Gomes.

Amanhã (12) haverá assembleia geral da categoria, no Sindicato dos Bancários, próximo ao Bompreço Buarque de Macedo, para que os associados do SINDPREV-AL possam tomar conhecimento detalhado do que que foi realizado em Brasília nos últimos dias, bem como os próximos passos para a mobilização da Campanha Salarial deste ano.

Veja abaixo texto que está circulando na base sobre a Campanha Salarial:

Estamos em plena campanha salarial dos servidores federais. Precisamos da união de toda a categoria para fazer valer nossos direitos, dizendo em alto e bom som que não aceitamos qualquer tipo de retrocesso.
Nas últimas negociações com o Governo Federal tivemos a certeza de que precisamos, urgentemente, avançar na nossa pauta de reivindicações, principalmente pelo fato de encontrarmos enormes resistências e uma certa má vontade por parte do Governo Dilma em atender nossos pleitos.
Não aceitamos as últimas atitudes do Governo que age de forma ditatorial retirando direitos garantidos na luta e reconhecidos pela Justiça em especial no caso dos servidores do INSS, Ministério da Saúde e Ministério do Trabalho. Além disso, o Governo não cumpre acordos firmados nas últimas greves.
Sabemos que o fator determinante será a unidade da categoria, nas inúmeras manifestações que estamos programando para acontecer em nível nacional, onde as entidades representativas do conjunto dos servidores públicos federais estão unidas para fazer frente ao que consideramos um desrespeito por parte do Governo à nossa causa.
Por fim, deveremos travar uma intensa batalha política para garantir paridade plena entre aposentados, pensionistas e servidores da ativa. Basta de discriminação. Não aceitamos nada pela metade, queremos todos os nossos direitos garantidos. Só depende de nós essa luta em defesa das nossas bandeiras históricas. Unam-se a nós para fazer valer nossos direitos.

Pauta conjunta
Eixos da Campanha Salarial Unificada 2014:
1) política salarial permanente;
2) paridade entre ativos, aposentados e pensionistas;
3) definição de data-base;
4) repúdio a reformas que retirem direitos dos trabalhadores;
5) retirada de projetos no Congresso Nacional que prejudicam os trabalhadores públicos;
6) paridade de benefícios entre os três poderes;
7) cumprimento por parte do governo de acordos e protocolos de intenções firmados em processos de negociação;
8) antecipação, para 2014, da parcela de reajuste de 2015.

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *