Em mais um dia de mobilização em todo o Brasil, servidores rechaçam corte de ponto dos grevistas

Condsef solicitará ao STF suspensão imediata do corte determinado pelo governo

Escrito por: Condsef

Em mais um Dia Nacional de Luta que voltou a mobilizar servidores em todo o Brasil, o Ministério do Planejamento remarcou reuniões, previstas para essa terça, aumentando a expectativa das categorias em greve. O Planejamento adiou para esta quarta, 22, a reunião que ocorreria as 21 horas desta terça onde a Condsef esperava a apresentação de proposta para pelo menos 18 setores que reúnem cerca de 500 mil servidores ativos, aposentados e pensionistas. O governo estaria conversando para buscar soluções para os conflitos instalados. Frente ao cenário, as reuniões entre a Condsef e o Planejamento sofreram algumas alterações de dia e horário. Todos devem permanecer alertas, pois as informações vão continuar sendo acompanhadas e divulgadas aqui em nossa página. A Condsef tem uma plenária nacional no sábado, 25, com todos os setores de sua base em greve. Além das reuniões que seguem buscando propostas que possam ser analisadas pelos servidores, a Condsef vai acionar o STF novamente nesta quarta, desta vez com pedido de suspensão urgente do corte de ponto determinado pelo governo e que chegou a zerar contracheques de alguns servidores. A solicitação de derrubada do Decreto 7.777/12 que autoriza a substituição de servidores grevistas já está com o relator, ministro Dias Toffolli.

A dez dias do prazo final para o envio de propostas com previsão orçamentária para 2013, a ansiedade aumenta entre os servidores. Na mesma medida, Condsef e Comando Nacional de Greve reforçam a importância de que a mobilização continue intensa nessa reta decisiva do processo de negociações. Todos os esforços seguem sendo feitos para que além de uma proposta capaz de atender as demandas mais urgentes dos servidores, o governo assegure o pagamento integral dos salários descontados dos grevistas para que a negociação sobre dias parados aconteça após o desfecho das negociações.

Além de seguir buscando uma proposta alternativa para os setores de sua base, a Condsef quer assegurar também que o governo continue negociando a equiparação das tabelas salariais de nível superior com a Lei 12.277/10, concedendo mesmo percentual de reajuste para servidores de nível intermediário e auxiliar. Além disso, a Confederação cobra que o governo promova aumento em benefícios como auxílio alimentação e plano de saúde.

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *