GT do Seguro Social e a proposta de carreira dos servidores

 

Escrito por: Wanja Borges – Assessoria de Comunicação do SINTFESP-GO/TO

No dia 04 de dezembro, em reunião convocada pela Coordenação do Grupo de Trabalho do Seguro Social, os representantes da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social (CNTSS) Davi Eduvirges e Pedro Totti entregaram um documentopara a Coordenadora do GT, Elisete Belchior, que dispõe de propostas alternativas às apresentadas pelo Grupo, para consolidação da Carreira e valorização dos servidores.

De acordo com o documento, dois eixos foram claramente identificados nos estudos do Grupo de Trabalho. O primeiro diz respeito aos técnicos de governo, que defendem a carreira como ferramenta de gestão e o segundo se refere às entidades sindicais, que lutam pela consolidação da Carreira como instrumento de valorização do servidor e profissionalização dos serviços prestados à população. Neste sentido, uma das propostas é ampliar a discussão também para os servidores.

Para a Confederação, o Relatório Final do GT é um instrumento de debate que poderá ser utilizado junto à Direção do INSS e MPS na perspectiva da construção de uma proposta de Carreira. Entretanto, preocupações foram destacadas pela CNTSS para reflexão e possíveis mudanças, como a nomenclatura dos cargos; a alteração de 17 padrões na atual tabela para 32 padrões vinculados ao desempenho e capacitação; a questão do enquadramento, adicional de qualificação, plano de capacitação e tabela de vencimentos; atribuições entre analistas técnicos, dentre outros.

Diante da discussão, o GT definiu que faz-se necessário alterar a atual relação do percentual fixo e variável por meio de incorporação da GAE e da GDASS ao Vencimento Básico, criar o Adicional de Qualificação, mudar o interstício para Desenvolvimento por Progressão Funcional em 12 meses e fortalecer a estrutura de capacitação para avançar na elaboração de uma proposta de Carreira que atenda as expectativas dos servidores e do INSS.

Os representantes do GT ressaltaram, ainda, a necessidade e importância de relatar as discussões realizadas aos dirigentes do Ministério da Previdência Social e do Instituto Nacional do Seguro Social e solicitou, mais uma vez, o agendamento de uma audiência com o Ministro Garibaldi Alves Filho e com o presidente do INSS, Lindolfo Neto.

Clique aquie confira o documento na íntegra.

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *