Nota de repúdio à truculência policial durante manifestação do 8 de março em Maceió

NOTA DE REPÚDIO
Repudiamos veementemente a covarde agressão cometida por policial militar contra duas militantes da Marcha Mundial das Mulheres, na manhã desta quinta-feira 08 de março, durante a passeata em comemoração ao “Dia Internacional de Luta das Mulheres”, promovida pelos movimentos de luta de mulheres do Estado de Alagoas.

Tendo em vista o crescimento da violência policial contra os movimentos sociais e contra a população mais pobre em nosso estado, a agressão às companheiras professora Sandra Lira e a produtora cultural Keka Rabelo é mais um ato de abuso de autoridade, violência indevida e machismo autoritário, que, infelizmente, tornou-se marca registrada da “política de segurança” do Governo Renan Filho.

Nesta semana do “Dia Internacional de Luta das Mulheres”, uma professora foi barbaramente assassinada por seu marido, e, até o presente momento, o agressor continua foragido e impune. Em outro grave fato, o Movimento Contra a Privatização da CEAL foi violentamente reprimido, inclusive mulheres. Por fim, em plena passeata do dia 08 de Março, duas militantes das lutas feministas, que protestavam pacificamente, foram covardemente agredidas por um agente da Polícia Militar.

Diante desses e de tantos outros casos de violência contra as mulheres em Alagoas, os movimentos de mulheres exigem do governador Renan Filho e também dos órgãos de Segurança Pública a punição – dentro da lei – desses agressores, e a efetiva implementação de ações de proteção e NÃO de agressão contra cada alagoana/o.
Chega de violência!

Marcha Mundial das Mulheres, Movimento Feminista Olga Benário, Coletivo Feminista Ana Montenegro, MST, CPT, VIA do Trabalho, FETAG, Sindicato dos Urbanitários, Grupo Flor do Manacá, SINTTRO, Ateliê Ambrosina, Gabinete da Vereadora Teresa Nelma, CUT, Sindvigilantes, SINTEAL, AMT PDT, Setorial Gênero PSOL, STTR/Arapiraca, STTR São Sebastião, STTR Coité do Noia, STTR Belo Monte, SINDPOL, Escritório da Mulher, ADOIS CIA de DANÇA, MMTRP/AL, STRAAF Pão de Açucar, STTR Mata Grande, SINDPREV, Rede de Mulheres Negras de Alagoas. Instituto Feminista Jarede Viana, Coletivo Antiproibicionista de Alagoas, Levante Popular da Juventude, Sindjornal Secretaria de Mulheres do PT.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *