OAB: 164 mulheres foram assassinadas em Alagoas em 2012

Em Maceió, os bairros com maior número de assassinatos são o Benedito Bentes, Jacintinho, Cidade Universitária e Tabuleiro.

06/03/2013 11:14

Entrevista coletiva concedida pela Comissão de Direitos Humanos da OAB/AL

A Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Alagoas apresentou hoje (6) um relatório com número de homicídios praticados contra mulheres em todo o Estado. Somente em 2012 foram registrados 164 crimes. Nos dois primeiros meses deste ano a OAB contabilizou mais 20 casos.

Os dados revelam ainda que nos últimos três anos 464 mulheres foram assassinadas no Estado. O relatório foi apresentado durante entrevista coletiva de imprensa e apontou também informações relacionadas a tipo de instrumento usado nos crimes e sobre os locais com maior incidência.

O presidente da comissão, Daniel Nunes, disse que os dados apontam Maceió como a cidade onde a maioria dos casos acontece. Em 2012, 56 casos foram registrados na capital contra 105 nas demais cidades do estado.

“A violência está espalhada por todo o Estado. Os crimes acontecem por diversos motivos em todas as regiões, o que demonstra que a violência contra a mulher ainda está espalhada”, ressaltou.

Durante a entrevista, a advogada Paula Simony, explicou que os bairros com o maior número de assassinatos de mulher são o Benedito Bentes , Jacintinho, Cidade Universitária e Tabuleiro. Já os municípios mais violentos em relação a mulher, de acordo com o estudo, são Maceió, seguido de Rio Largo, Arapiraca e Santana do Ipanema.

Apesar do estigma que a mulher mais pobre sofre mais violência doméstica, os casos são praticados em todas as classes sociais, conforme avaliou a Paula Simony.

 

Matéria retirada do site Primeira Edição.

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *