Arquivo da categoria: Informativos

Atenção servidores da Saúde estadual filiados ao SINDPREV

Servidores da Saúde Estadual Filiados ao SINDPREV-AL que tiveram desconto da Gratificação de INSALUBRIDE compareçam com URGÊNCIA à sede do SINDPREV-AL,
localizada na Rua Dr. Mizael Domingues, 324, Centro (em frente ao estacionamento do PAM Salgadinho) até o dia 26 de setembro/2017, munidos do contracheque e da Ficha
Financeira de 2017 para anexar ao processo.

Você também pode mandar o contracheque via email: juridicosindprev@gmail.com
maiores informações ligue: 2123 9461 – 9462

O Contracheque serve como comprovação de vínculo, conforme determinação do Tribunal de Justiça, através da desembargadora Elisabeth Carvalho Nascimento.

olga

HORÁRIO DE ATENDIMENTO:
08:00 ÀS 12:00 E 13:00 ÀS 17:00 H

Juiz suspende reajuste abusivo da GEAP de 23,44%

O juiz da 1ª Vara Cível da Capital, Ivan Vasconcelos Brito Júnior suspendeu em caráter liminar o aumento abusivo da GEAP de 23,44%. A decisão do magistrado foi tomada a partir de uma ação do Departamento Jurídico do SINDPREV-AL. O juiz Ivan Brito acatou os argumentos do Sindicato e determinou um prazo de 10 dias para que a GEAP se pronunciar.

justiça justiça2 justiça3

CNTSS/CUT discute gratificação de desempenho em grupo de trabalho do INSS

inss
Confederação reafirmou sua posição de defender os trabalhadores para que não sejam punidos em decorrência de falhas estruturais e de condições impróprias de trabalho

Escrito por: Assessoria de Imprensa da CNTSS/CUT

A CNTSS/CUT – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social participou de reuniões do Grupo de Trabalho sobre GDASS – Gratificação de Desempenho de Atividades do Seguro Social, formado por representantes dos servidores públicos federais e do INSS – Instituto Nacional do Seguro Social. Os encontros, que aconteceram nos dias 31 de agosto e 01 de setembro na sede do Instituto, em Brasília, foram presididos pela responsável da CGPGE – Coordenação-Geral de Planejamento e Gestão Estratégica e contou com a participação de representantes da DIRAT, DIRBEN e da DGP.

Na ocasião, foi cobrada pelo Instituto a apresentação de um indicador por parte dos representantes dos trabalhadores. Uma situação que foi fortemente questionada pela CNTSS/CUT por considerar que o prazo estabelecido neste sentido é insuficiente para dialogar com o conjunto dos trabalhadores e que o fórum adequado para tanto seria o CGNAD. A Confederação reiterou que as indicações anteriormente encaminhadas sobre as formas que os servidores poderiam ser avaliados foram descartadas pelo Instituto (veja abaixo a íntegra do relatório em anexo).

A CNTSS/CUT reafirmou nestes encontros a sua posição de defender os trabalhadores para que não sejam punidos em decorrência de falhas estruturais e de condições impróprias de trabalho. A própria indicação de metas inadequadas por parte do INSS sem o dimensionamento real da força de trabalho coloca em dúvida o resultado que pode ser obtido. Foi observado, ainda, que mesmo com a constituição do GT para a definição deste indicador a decisão final ainda poderia caber ao ministro da pasta.

A Confederação aproveitou a oportunidade para solicitar cópia do relatório 201700836, da CGU, para conhecimento dos apontamentos efetuados pelo órgão de controle. Pedido que foi negado pelo Instituto alegando que alguns dados são sigilosos. Os trabalhadores apresentaram algumas simulações do indicador da DGP e para o IMAGDASS.

De imediato, ficou a impressão de que a opinião do Instituto é a indicação de uma meta que induza a produção ampliada sem a real avaliação das condições para a realização do trabalho e até mesmo, como já dissemos, da capacidade atual da força de trabalho. A Confederação é totalmente contrária à sobrecarga de trabalho para os servidores e a utilização da GDASS como um instrumento de punição, inclusive sugeriu que sejam feitas alterações na metodologia de aplicação de efeitos punitivos.

O indicador deve servir como ferramenta para alertar a administração sobre situações que merecem maior atenção, motivando a mobilização de seus esforços para, primeiro, diagnosticar as causas do não cumprimento da meta. O indicador anterior apresentado pela DIRAT foi descartado pelo próprio Instituto.

Ao final dos dois encontros, foram agendadas duas novas reuniões para o GT, a serem realizadas nos dias 11/09/2017 e 13/09/2017, às 10:00h, no edifício-sede.

Clique aqui e acesse a íntegra do relatório

 

José Carlos Araújo

Assessoria de Imprensa da CNTSS/CUT

Relatórios do TCU e da CGU alertam para problemas no INSS e necessidade de novos concursos

Pode até parecer que esta é uma notícia velha, mas não é. Dois relatórios de auditorias realizadas no instituto, o primeiro elaborado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e o segundo, pela Controladoria-geral da União (CGU). Ambos apontaram falhas na gestão do INSS, principalmente em relação ao cumprimento de metas estabelecidas pela gestão do próprio instituto, e demostraram que seria necessário, com urgência, o aumento da força de trabalho, via concurso público, para poder dar vazão às demandas cada vez mais crescentes nas Agências da Previdência Social (APS).

Agora, em novo relatório, novamente a CGU analisa a gestão do instituto, só que desta vez em relação aos recentes projetos “INSS Digital” e “Governança das Filas de Atendimento dos Benefícios por Incapacidade”.

A auditoria, realizada de dezembro de 2016 a de março de 2017, concluiu que ainda que esses dois projetos tenham sido iniciativas para melhorar o desempenho operacional, o INSS cometeu graves falhas no planejamento e na implementação desses projetos.

SAIBA MAIS AQUI, na íntegra do relatório da CGU divulgado pelo Portal da Transparência.

Página 10 de 230« Primeira...89101112...203040...Última »