Presidenta Dilma anuncia medidas para a agricultura familiar e parabeniza a Contag pelos seus 50 anos

Além de assinar decreto que institui a Política Nacional para Trabalhadores Rurais Empregados, presidenta prometeu acelerar o processo da reforma agrária

Escrito por: Contag, 06/03/2013

Diante de mais de 2.500 trabalhadores e trabalhadoras rurais presentes no 11º Congresso da Contag na noite desta terça-feira, 5 de março, a presidenta Dilma Rousseff parabenizou a Confederação pelo seu cinqüentenário. “Em um país como o Brasil, uma organização completar 50 anos é um feito, principalmente por conseguir se manter atuante. Fico feliz por estar nesse 11º Congresso e no início das comemorações dos 50 anos da Contag, que coincide com os 10 anos de governo popular no Brasil”, disse a presidenta. Ela completou que a Contag é responsável por muitas conquistas nesse governo, pois sempre defendeu suas posições de forma firme e, ao mesmo tempo, fraterna.

Ela também elogiou o compromisso do Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR) com a luta das mulheres. “Reconheço que a Contag sempre soube valorizar a luta das mulheres e assumir o compromisso com a igualdade de gênero. Tenho certeza de que a mulher protagonista é essencial para o país. Quando assumi a Presidência da República, disse que iria honrar o meu governo e, principalmente, as mulheres brasileiras. Aprovando a paridade tenham certeza de que terão todo o meu respaldo na luta para o combate à violência e tantas outras”.

Além da assinatura de decreto que institui a Política Nacional para Trabalhadores Rurais Empregados e de prometer a aceleração da reforma agrária, a presidenta Dilma Rousseff aproveitou sua participação no 11º CNTTR para anunciar mais medidas para a agricultura familiar. “Se houver demanda, aumentaremos o montante de recursos do Pronaf. Esse é o dinheiro mais bem empregado, pois sabemos que 70% dos alimentos que chegam às mesas dos brasileiros vêm da agricultura familiar. Queremos ampliar a assistência técnica para que tenhamos uma agricultura familiar de alta qualidade. Também temos que ampliar o PAA e PNAE para os assentamentos”, anunciou.

Ela também informou que o programa habitacional Minha Casa Minha Vida é o que mais concentra investimentos do governo federal. Agora, ele atenderá todo o meio rural. “Qualquer assentado da reforma agrária terá direito a acessar o Minha Casa Minha Vida.” O Governo Dilma vem trabalhando duas políticas de convivência com a seca, que são o Garantia-Safra e a Bolsa Estiagem. Dilma informou que 881 mil famílias foram beneficiadas com a antecipação das parcelas do Garantia-Safra e que já foram liberadas nove parcelas. “E só vão parar de receber quando acabar a seca. Com o Bolsa Estiagem também será assim. Também vamos criar um programa para recuperar a criação de animais perdida com a seca”, garantiu.

Por fim, reafirmou o compromisso do seu governo com a superação da pobreza extrema no país. “O nosso país jamais será rico enquanto houver um pobre. Desde o Governo Lula, conseguimos retirar da pobreza 36 milhões de brasileiros. Só nos últimos dois anos, foram 22 milhões de pessoas.”

Além da assinatura de decreto que institui a Política Nacional para Trabalhadores Rurais Empregados e de prometer a aceleração da reforma agrária, a presidenta Dilma Rousseff aproveitou sua participação no 11º CNTTR para anunciar mais medidas para a agricultura familiar. “Se houver demanda, aumentaremos o montante de recursos do Pronaf. Esse é o dinheiro mais bem empregado, pois sabemos que 70% dos alimentos que chegam às mesas dos brasileiros vêm da agricultura familiar. Queremos ampliar a assistência técnica para que tenhamos uma agricultura familiar de alta qualidade. Também temos que ampliar o PAA e PNAE para os assentamentos”, anunciou.

Ela também informou que o programa habitacional Minha Casa Minha Vida é o que mais concentra investimentos do governo federal. Agora, ele atenderá todo o meio rural. “Qualquer assentado da reforma agrária terá direito a acessar o Minha Casa Minha Vida.” O Governo Dilma vem trabalhando duas políticas de convivência com a seca, que são o Garantia-Safra e a Bolsa Estiagem. Dilma informou que 881 mil famílias foram beneficiadas com a antecipação das parcelas do Garantia-Safra e que já foram liberadas nove parcelas. “E só vão parar de receber quando acabar a seca. Com o Bolsa Estiagem também será assim. Também vamos criar um programa para recuperar a criação de animais perdida com a seca”, garantiu.

Por fim, reafirmou o compromisso do seu governo com a superação da pobreza extrema no país. “O nosso país jamais será rico enquanto houver um pobre. Desde o Governo Lula, conseguimos retirar da pobreza 36 milhões de brasileiros. Só nos últimos dois anos, foram 22 milhões de pessoas.”

 

Matéria retirada do site CUT Nacional

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *