Servidores fecham área azul do HGE em protesto

Trabalhadores impediram a entrada de pacientes no setor

 

Por: MAURÍCIO GONÇALVES – REPÓRTER

 

O Hospital Geral do Estado (HGE) teve mais um dia de esculhambação geral. Do lado de dentro, pacientes agonizam no chão e morrem sem atendimento em macas frias de metal. Do lado de fora, profissionais de saúde realizam mais uma manifestação para denunciar as péssimas condições de trabalho, a falta de concurso público e o que consideram um total descaso e letargia do governo do Estado para resolver alguma coisa, qualquer que seja.

Durante duas horas, os trabalhadores fecharam as portas da área azul, num ato simbólico para impedir a entrada de pacientes no hospital superlotado, que é taxado como “matadouro” pelos pacientes. “Estamos conscientizando a população, mostrando que as pessoas não merecem esse atendimento no chão, nas macas, sem estrutura, sem medicamentos e sem equipamentos”, afirma o presidente do Sindicato dos Previdenciários (Sindprev), Cícero Lourenço.

O carro de som postado em frente à entrada das ambulâncias irradiava os discursos dos sindicalistas para todos que estavam no pátio ou mesmo nas áreas de internação.

 

Matéria retirada do Jornal Gazeta versão on-line.

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *