Sindicato denuncia situação precária no PAM Salgadinho. Veja fotos

O SINDPREV realizou hoje um ato de protesto em frente ao Posto de Atendimento Médico (PAM) Salgadinho. O Sindicato denunciou o sucateamento instalado no local de trabalho, além da falta de pagamento dos trabalhadores terceirizado, que estão sem receber os seus salários há 3 meses. Este serviço de atenção básica à saúde está prestes a ser extinto pela gestão atual, que tem deixado faltar medicamentos, maquinários e insumos para o atendimento à população. A direção do SINDPREV esteve presente para ouvir os trabalhadores e a população, bem como denunciar aos órgãos competentes da situação de irregularidades encontradas no PAM Salgadinho.

Após o protesto foi servido um café da manhã.

Saiba mais sobre o assunto e veja as fotos no final da página

O maior centro de referência esta sucateado pela prefeitura municipal de Maceió Todos os blocos não tem condições de atendimento porque falta material básico e alguns aparelhos não são utilizados. Ex. Oftalmologia, ginecologia, acupuntura, reabilitação, setor odontológico, farmácia, Há dois mamógrafos mas não são usados. Falta material para exames ginecológicos de prevenção de câncer do colo uterino. As verbas federais são enviadas corretamente mas não sabemos onde são aplicadas. Olha só;
No ano de 2012 o governo federal enviou para a prefeitura municipal de Maceió o montante de 231 milhões e 340 mil reais. Em 2013 foram enviados 250 milhões e 570 mil e em 2014, até agosto, foram enviados 216 milhões e 578 mil. O que justifica o sucateamento das unidades de saúde do município? O governo federal faz a sua parte enviando as verbas, mas o que é feito quando essa verba chega aqui?

pam pam2 pam3 pam4 pam5 pam6 pam7 pam8

pam7

pam6

pam5

pam4

pam3

pam2

pam

 

 

 

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *