Sindicatos federais da CNTSS/CUT definem 15 de maio como dia de paralisação

cntss

Lideranças pretendem uma paralisação nacional de 24 horas nas Agências de Atendimento da Previdência Social e nos postos de trabalho dos ministérios da Saúde e do Trabalho e Emprego

cntss

Escrito por: Assessoria de Imprensa CNTSS/CUT

Plenária dos Sindicatos Federais filiados à CNTSS/CUT – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social, realizada em 29 de abril, em Brasília, delibera pela paralisação por 24 horas na quinta-feira, 15 de maio. A proposta é que o movimento envolva os trabalhadores das Agências de Atendimento da Previdência Social e dos ministérios da Saúde e do trabalho e Emprego

A iniciativa faz parte da estratégia tirada por estas entidades para fortalecer a luta dos servidores federais que estão em campanha salarial. O grupo de Sindicatos federais pertencente à CNTSS/CUT tem acompanhado as discussões nacionais e vem se mobilizando em seus estados para defender a pauta de reivindicações da categoria. A campanha nacional dos servidores federais teve início em 05 de fevereiro.

De acordo com o presidente da CNTSS/CUT, Sandro Cezar, a decisão tomada durante a plenária demonstra a mobilização dos sindicatos para organização e articulação da categoria neste processo de campanha salarial. “Foi uma decisão importante tomada por estes companheiros. Também é uma forma de cobrar do governo federal um canal de diálogo mais eficaz para discutir a pauta de reivindicações da campanha salarial deste ano,” afirma.

A Confederação tem dado todo o apoio à luta dos servidores federais. A discussão permanente destes sindicatos com a direção da Confederação permite avançar nas estratégias de mobilização. Na quinta-feira, 08 de maio, a Confederação encaminhou um ofício ao diretor de Gestão de Pessoas do INSS – Instituto Nacional do Seguro Social, José Nunes filho, informando da decisão dos sindicatos e cobrando a abertura de um espaço de negociação.

O texto reforça os pontos definidos na pauta de reivindicações dos servidores federais, quais sejam:

* Definição da data-base (1º De maio);

  • Política Salarial Permanente com reposição inflacionária, valorização do salário base e incorporação das gratificações;
  • Reestruturação da Carreira – Plano de Carreira;
  • Progressão funcional a cada 12 meses;
  • 30 horas de jornada para os trabalhadores e as trabalhadoras do INSS;
  • Realização de concurso público;
  • Cumprimento, por parte do governo, dos acordos e protocolos de intenções firmados;
  • Contra qualquer reforma que retire direitos dos trabalhadores;
  • Retirada dos PLs, MPs, direitos contrários aos interesses dos servidores públicos;
  • Paridade e integralidade entre ativos, aposentados e pensionistas;
  • Reajustes dos benefícios;
  • Antecipação para 2014 da parcela de reajuste de 2015.

Histórico de lutas

Os Sindicatos dos servidores federais filiados à CNTSS/CUT participaram, em 22/01, do lançamento da Campanha Salarial de 2014 em seus Estados. As entidades representativas destes profissionais escolheram aquela data para dar início a uma série de mobilizações voltadas a garantir a conquista dos itens propostos na pauta de reivindicações aprovada pelos trabalhadores e que será debatida com o governo federal.

A campanha salarial tem caráter nacional e envolve todos os servidores públicos federais do país. As entidades filiadas ao “Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais”, definiu um calendário de ações e mobilizações. A CNTSS/CUT esta entre as instituições que compõem o Fórum e, desta forma, contribuiu com os debates e na definição das propostas que buscam ampliar os direitos dos servidores federais.

O dialogo permanente entre a Confederação e suas entidades filiadas permitiu a construção de uma agenda de debates e de mobilizações com vistas a avançar nas lutas da categoria e, ao mesmo tempo, cobrar do governo federal melhores condições de trabalho e de atendimento aos usuários do sistema.

José Carlos Araújo

Assessoria de Imprensa

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *