Sindprev é contra a implantação de apenas uma parte da GPF nos salários dos servidores da Saúde

forca

Mais uma vez, o governo do Estado, junto com setores do movimento sindical trai os trabalhadores da Saúde, quando implanta apenas 1/3 da Gratificação de Produtividade e Função (GPF), sem um processo de discussão com o conjuntos das entidades que representam os servidores.
O SINDPREV, que sempre saiu na defesa de reajustar essa gratificação e implantar totalmente ao subsídio, não pode concordar com essa proposta imposta pelo governo e acatada por setores do movimento. Precisamos reagir diante de mais uma traição aos trabalhadores, pois o governo, desde que assumiu e até os dias atuais nunca realizou concurso público ou implementou uma política de reestruturação das carreiras existentes na Saúde, bem como uma política de valorização dos trabalhadores e dos serviços públicos. O atual governo não realiza concurso e contrata através de processo seletivo, precarizando as relações dos trabalhadores, levando a exaustão os trabalhadores concursados que estão em atividade.
Precisamos ficar alerta e participar ativamente de todas as mobilizações, para que possamos reverter o quadro estabelecido atualmente na relação de trabalhadores com o governo.
No momento que o governo prepara um projeto para ser enviado a ALE no apagar das luzes do ano, os trabalhadores poderão ficar sem essa gratificação até que seja aprovado o projeto. Lembrando que a ALE passa atualmente por um processo de caos devido ao uma série de denúncias de corrupção e outros crimes.
Diante de tudo isso, o SINDPREV denuncia mais essa manobra do governo e seus aliados que tem objetivo nítido de prejudicar os trabalhadores que resistem a esse desmando instalado por esse governo.

Print Friendly

Um comentário

  • KLEBER LISBOA MARTINS

    Esta na hora de nós que somos do quadro efetivo darmos uma resposta a estes desmandes, durante todo este governo amargamos grandes perdas salariais além do desprestigio que sofremos em nossas profissões.
    Somos a mola mestra deste sistema, precisamos apenas conscientizar nossos colegas com relação a isso, a lei nos reprime por todos os lados, vamos lançar mão de todos os recursos disponíveis e legais para causar impacto.
    se esta proposta for verdadeira vamos encaminhar o tramite de uma greve o quanto antes…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *