Sinteal realiza protesto no Cepa; secretário diz que não receberá servidores

Pela manhã, participaram de assembleia na Cambona; eles reivindicam PCCS para quadro administrativo

 

Um protesto realizado na manhã desta quinta-feira (14), na Secretaria de Estado da Educação, no bairro do Farol, em Maceió, foi marcado por muita confusão. Os servidores públicos da rede estadual de ensino ocuparam o gabinete do secretário Adriano Soares para cobrar o Plano de Cargos, Carreira e Subsídios (PCCS) dos funcionários administrativos de apoio.

Militar conversa com manifestantes (Fotos: Regina Carvalho)

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinteal) denuncia que os servidores aguardam uma resposta do governo estadual, há 11 meses, sobre o projeto que já deveria ter sido encaminhado para apreciação da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE). “Só vamos deixar o gabinete quando o secretário nos receber”, revelou Maria Consuelo Correia, vice-presidente do Sinteal.

A assessoria de comunicação da SEE, por sua vez, informou que as negociações foram iniciadas e que, por isso, o secretário não iria receber os manifestantes, já que os mesmos ‘não representam o pessoal do setor administrativo’.

O protesto teve início após assembleia da categoria, realizada na sede do Sinteal, no Mutange.

Policiais acompanham de perto o protesto dos servidores

“Este projeto foi construído por nós, mas houve alteração e o mesmo, por conta disso, passou a nos trazer prejuízos. O governo diz, há semanas, que vai encaminhar a matéria para os deputados, mas, até agora, nada”, acrescentou Maria Consuelo.

Policiais militares do Centro de Gerenciamento de Crises foram acionados, a fim de se evitar que os manifestantes ocupem o prédio instalado no Centro de Estudos e Pesquisa Aplicada (Cepa).

 

Matéria retirada do Portal Gazeta Web.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *