Hospital Universitário confirma que vai receber pacientes da Santa Mônica

Maternidade passará por reforma após sucessivos casos de superlotação.
Data para início da transferência ainda não está definida.

 

Os serviços das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) Geral adulta e neonatal da Escola Maternidade Santa Mônica passarão a ser realizados no Hospital Universitário (HU), durante o período da reforma emergencial na unidade médica que é referência em gravidez de alto risco. A informação foi confirmada pela assessoria do HU na manhã desta segunda-feira (25).

Hospital Universitário vai receber pacientes de alto risco da Santa Mônica. (Foto: Divulgação/Ascom)

No caso de gestantes em que, após triagem e exame, for identificado o baixo risco, elas serão encaminhadas ao Hospital Ortopédico e para o Hospital da Mulher, antiga Maternidade Paulo Neto, no centro de Maceió. A medida é para evitar que o atendimento às gestantes seja suspenso durante as obras.

De acordo com Rozangela Wyszomirska, reitora da Universidade de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal), que é responsável pela gestão da Santa Mônica, ainda não há uma data definida para o início das transferências. “As equipes do Estado e do Município estão se reunindo para definir os últimos detalhes da logística. É uma mudança muito complexa, já que estamos indo para a casa dos outros”, afirmou.

Reforma em maternidade tenta evitar sucessivos fechamentos por causa da superlotação. (Foto: Fabiana De Mutiis/G1)

Segundo Rozangela, a mudança e a instalação de pias, pontos elétricos, entre outras adaptações, deverão ocorrer na primeira quinzena do mês de abril e serão custeada pela Santa Mônica. “A transferência de material, como balões de oxigênio, e de pessoal será de nossa responsabilidade e é isso que ainda estamos estudando”, destacou.

No último dia 18, havia sido cogitado em uma reunião realizada pelos gestores da Saúde do Município que a transferência poderia ser feita para o Hospital Geral do Estado (HGE). Porém, de acordo com a reitora da Uncisal, essa hipótese foi descartada devido à procura por estas duas unidades ser muito alta, o que poderia causar um colapso no HGE.

Estrutura
Com a transferência, a Maternidade Professor Mariano Teixeira do HU passará a atender exclusivamente os casos de alto risco. A unidade abrigará 10 leitos de UTI neonatal da Santa Mônica e três leitos maternos na UTI Geral adulta, segundo a assessoria de comunicação da unidade. Duas ambulâncias  cedidas pela Santa Mônica serão utilizadas para o deslocamento de pacientes.

De acordo com o diretor-técnico do HU, Sebastião Praxedes, o hospital adaptará duas enfermarias na Clínica Médica para receber a UTI Neonatal e fará adequações em um anexo da UTI Geral para ofertar leitos às mães que necessitem deste tratamento. A maternidade funcionará desta forma no prazo de um ano, onde seis meses são o período de reforma na Maternidade e, os demais, para garantir o atendimento mediante um possível atraso na conclusão das obras.

“A transferência apenas se dará a partir do momento em que os demais hospitais também estejam aptos a receber a demanda da Santa Mônica. Para garantir que o baixo risco seja transferido e concentrar o alto risco no HU, a Secretaria Municipal de Saúde fará a regulação de leitos. No momento, adequar a nossa estrutura é o mais sensato a ser feito diante da situação a qual Alagoas se encontra”, afirmou Praxedes.

 

Matéria retirada do Portal G1-AL.

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *