Desembargador nega ilegalidade da greve unificada dos trabalhadores da Prefeitura de Maceió e determina funcionamento dos serviços de Saúde em 50%

O desembargador do Tribunal de Justiça de Alagoas, Fábio José Bittencourt Araújo negou pedido da Prefeitura Municipal de Maceió em decretação de ilegalidade da greve unificada de todas as categorias, que reivindicam reajuste salarial digno.

Na decisão, o desembargador também estabeleceu percentuais de autuação dos trabalhadores da Saúde, base do SINDPREV-AL, em 50% dos serviços.

No caso dos trabalhadores da Educação, o percentual é de 63,68% para os trabalhos.

 

 

Print Friendly, PDF & Email

Um comentário

  • Mas Justiça
    4 anos sem reajuste
    Salarial ainda fosse dá
    Greve é legal
    Era um absurdo
    Pois a própria
    Justiça vai
    Dá 16 por cento
    A eles mesmos
    Nós servidores municipal
    Precisa Silver mais
    Para fortalecer
    A nossa greve
    No dá mais
    Para segurar os preços
    Dos produtos
    Que consumimos
    Gostaria todos participe
    Não fique esperando o pior
    Servidor
    Arara
    Desculpe meus erro
    Até terça as 9 horas
    Assembléia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *