Escola no Trapiche é arrombada pela oitava vez em apenas um ano

Nas últimas duas semanas, foram registrados dois furtos no local

 

Gazetaweb, com Rádio Gazetaweb

22/05/2013

 

A Escola de Ensino Fundamental Professor Antídio Vieira, no Trapiche da Barra, foi arrombada pela oitava vez num intervalo de um ano. Só nas últimas duas semanas, foram duas invasões ao local, somadas a mais seis registradas durante o ano passado. Os bandidos levaram computadores, notebooks e equipamentos eletrônicos usados pelos professores.

O diretor da escola, Odimar Rodrigues de Oliveira, afirma que o sistema de videomonitoramento não inibe a ação dos bandidos, tampouco ajuda na identificação dos criminosos. “A empresa que coordena o videomonitoramento nunca inibiu nenhum roubo na escola. E desconheço alguma escola do município na qual esse sistema tenha servido. Então não sei qual o papel dessa empresa junto as escolas de Maceió”, reclamou Odimar, que dirige a escola há 31 anos.

“No último arrombamento, o sensor do alarme foi retirado e não sei como empresa não identificou isso. Então seria importante que houvesse também segurança humana, ou seja, pessoas trabalhando aqui dentro. Até porque, além de dar segurança ao patrimônio, precisam dar segurança a nós, professores e alunos”, disse o diretor, ao lembrar que a onda de arrombamentos acontece desde 2009.

Na noite da última segunda-feira, os criminosos invadiram o laboratório de informática e levaram quatro monitores, três gabinetes, três notebooks, dois aparelhos de DVD, um data-show e uniformes esportivos completos.

“Por conta desse roubo, estamos com um grande prejuízo, tanto financeiro quanto pedagógico. Porque estávamos iniciando atividades pedagógicas no laboratório e agora parou. Então ficamos recebendo cobranças por parte dos alunos”, afirmou Odimar.

Apesar dos arrombamentos, as aulas continuam acontecendo normalmente. A direção informou que já solicitou à Secretaria Municipal de Educação (Semed) a reparação dos danos físicos causados pelos arrombamentos e a reposição dos equipamentos furtados.

“Espero que a secretaria reveja esse contrato com essa empresa responsável pelo videomonitoramento. Porque do jeito que está, todo dia que um ladrão estiver sem dinheiro, ele já sabe onde encontrar, porque nada impede que eles entrem nas escolas do Município”, concluiu o diretor.

A Semed informou, por meio de sua assessoria de comunicação, que, quando uma escola é arrombada, a Servipa (empresa responsável pelo videomonitoramento) envia uma equipe ao local. No entanto, como nos arrombamentos à Escola Antídio Vieira, não houve essa resposta por parte da companhia de vigilância, a Semed decidiu marcar uma reunião com representantes da Servipa, a fim de saber os motivos pelos quais a segurança não está sendo eficaz.

 

Matéria retirada do Portal Gazeta Web.

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *