Mercados públicos e feiras livres de Maceió serão revitalizados

Consultor do Sebrae vai ministrar oficinas no próximo mês.
Secretarias municipais farão um diagnóstico dos problemas existentes.

 

05/04/2013

 

Mercado da Produção vai ser revitalizado. (Foto: Carolina Sanches/ G1)

A situação dos mercados públicos e feiras livres de Maceió preocupa os comerciantes e são alvo contante de reclamações de consumidores devido as condições precárias dos locais. Lixo, falta de estacionamento e insegurança são alguns dos problemas que prejudicam quem frequenta os pontos de lazer e compra.

A secretária municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes), Solange Jurema, disse que, em breve, ações integradas com outras secretarias vão ser realizadas para transformar esses espaços em locais mais limpos e que atendam melhor os moradores da cidade e turistas.

“Um especialista do Sebrae já esteve em Alagoas e no próximo dia 6 irá ministrar oficinas com representantes de todas as secretarias do município. Depois disso, sera feito um diagnóstico e, após a identificação dos problemas, o projeto começa a ser colocado em prática”, explicou a secretária.

Solange falou que os estabelecimentos do Tabuleiro do Martins, do Jaraguá e o Mercado da Produção serão os primeiros a serem revitalizados. A proposta é que eles tenham melhores condições para comerciantes e consumidores, além de oferecer formas de capacitação aos comerciantes e de melhorar o reordenamento dos estabelecimentos.

Ela destacou a importância da consultoria nesse processo de requalificação. Segundo ela, as orientações se farão necessárias na busca de soluções definitivas, não apenas para os três mercados públicos que vão receber a consultoria nesse primeiro momento, mas também para os demais mercados, como o de artesanato.

“Estamos fazendo o diagnóstico com esse consultor, que é especialista em mercados públicos, porque não queremos trabalhar apenas em ações paliativas, que podem melhorar um pouco algumas situações, mas não vão resolver em definitivo a maior parte dos problemas”, disse a secretária.

 

Matéria retirada do Portal G1 AL.

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *