Quatrocentas famílias ocupam prédio do INSS no centro de Maceió

Elas saíram da sede da Eletrobras, depois que foram retiradas de terreno na Santa Lúcia

 

Jamylle Bezerra e Jobison Barros

 

Cerca de 300 famílias continuam ocupando, na manhã desta segunda-feira (22), o prédio do INSS localizado na Praça Palmares, no Centro de Maceió. Outras 100 estão saindo da sede da Eletrobras, na Avenida Fernandes Lima, e seguindo para o edifício, onde prometem permanecer até que haja a garantia de que vão receber casas do governo.

Famílias que deixaram terreno na Santa Lúcia estão ocupando edifício no Centro de Maceió (Foto: Jobison Barros)

As famílias que ocupam o prédio do INSS são as mesmas que estavam acampadas no terreno pertencente a uma construtora, localizado no bairro da Santa Lúcia, na parte alta de Maceió. Elas foram retiradas de lá na última quinta-feira (18) após cumprimento da reintegração de posse.

De acordo com o coordenador do Movimento Via do Trabalho (MVT), Marcos Antônio da Silva, o Marrom, nenhuma família pretende sair do edifício, sem que antes haja negociação com o governo para a entrega de casas populares.

Segundo ele, as 400 famílias que estarão morando no prédio desativado do INSS até o final do dia são apenas uma parte das que estavam acampadas no terreno da Santa Lúcia. O restante preferiu buscar abrigo na casa de familiares ou alugar um local onde pudesse ficar.

O representante da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Isac Jackson, que esteve no prédio do INSS nesta manhã, destacou que a situação das famílias é grave e que o Estado precisa fazer alguma coisa para resolver o deficit de habitação existente atualmente em Alagoas.

“O Estado tem dinheiro e não investe porque não quer, porque não tem a coragem de desapropriar o latifúndio urbano”, destacou o sindicalista, referindo-se ao terreno que teve que ser desocupado pelas famílias após ordem judicial, que poderia ter sido desapropriado pelo governo.

 

Reprodução Gazetaweb.

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *