Usuários de posto de saúde fazem protesto contra falta de vacinas

Unidade diz que problema na rede elétrica impede armazenamento adequado do produto

 

Jamylle Bezerra

15/05/2013

 

Pacientes que dependem do atendimento médico do Posto de Saúde Frei Damião, localizado no Benedito Bentes, realizaram, na manhã desta quarta-feira (15), um protesto contra a falta de vacinas e de materiais na unidade de saúde, o que estaria inviabilizando os atendimentos. Pneus estão sendo queimados em frente ao posto e os manifestantes, inclusive, já ameaçaram jogar pneus em chamas dentro da unidade. A Polícia Militar (PM) foi acionada e está no local.

Francisco Apolinário reclama da falta de profissionais e de medicamentos (Fotos: Pollyanne Costa)

A assessora técnica do Posto Frei Damião, Mônica Menezes, confirma que não existem vacinas disponíveis na unidade, ressaltando que o motivo é um problema na rede elétrica, que impossibilita o armazenamento adequado do produto. “Não adianta trazer vacinas para o posto se não teremos como armazená-las, e elas vão acabar estragando. Estamos dependendo da Eletrobras, que já recebeu vários ofícios da unidade, mas que, até agora, não fez nada para resolver o problema”, afirmou.

Além da falta de vacinas, Mônica também confirma que a falta de materiais necessários aos atendimentos médicos é constante. “Está faltando material para o dentista trabalhar, mas sempre falta alguma coisa”, diz.

O Posto Frei Damião conta com duas equipes compostas por um médico, uma enfermeira, duas anestesistas e seis agentes de saúde cada. A médica que integra uma das equipes está de licença por problemas de saúde, o que, segundo uma funcionária do posto – que não quis se identificar – tem tornado ainda mais deficientes os atendimentos.

Segundo Mônica, a equipe que está sem médico recebe o suporte da diretora do posto, o que estaria garantindo o funcionamento normal da unidade.

“A reivindicação dessas pessoas diz respeito à falta de vacinas e de materiais. Eles estão no direito deles de reivindicar, mas não podem querer destruir o posto de saúde e nem prejudicar os funcionários, que não têm nada a ver com o problema”, falou Mônica, ao destacar que os manifestantes queriam jogar pneus em chamas dentro do posto.

 

Protesto no Benedito Bentes foi encerrado no final da manhã

 

Francisco Apolinário da Silva, 40 anos, está com um exame para ser avaliado por uma médica desde fevereiro, mas sempre que vai ao posto não encontra profissional. “Falta tudo nesse posto de saúde, médico, remédio. Tudo. Recebi o resultado dos meus exames em 26 de fevereiro e até agora não consegui mostrar para a médica, que tirou férias e depois 60 dias de licença. Está difícil a situação por aqui”, afirmou.

Por meio da assessoria, a Eletrobras Distribuição Alagoas informou que o ofício enviado pelo Posto do Frei Damião não foi localizado, mas que estará encaminhando, ainda nesta quarta, uma equipe à unidade de saúde com o objetivo de verificar a situação da rede elétrica do local.

Em contato com a Gazetaweb , a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou que vai enviar nota com explicações sobre o problema.

 

Matéria retirada do Portal Gazeta Web.

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *