CUT repudia ação violenta da Policia Militar de Brasília contra manifestantes

cut
Milhares de manifestantes foram alvo de violência da PM em protesto contra a PEC 55

Na tarde desta terça-feira, dia 29 de novembro de 2016, milhares de manifestantes estavam nas ruas de Brasília protestando contra a PEC 55, conhecida como a PEC da Morte, quando foram violenta e covardemente agredidos pela tropa de choque da Policia Militar de Brasília.

A caminhada seguia pacificamente quando, em frente ao prédio do Congresso, foram inesperadamente atacados pela PM, com tiros de bala de borracha, gás de pimenta e granadas de efeito moral, causando tumulto e ferimentos nos participantes, alguns menores de idade.

Enquanto, o lado de fora era palco da barbárie, no Senado Federal grupos de extrema direita transmitiam ao vivo, direto do plenário, a votação da PEC 55. Ficou clara a diferença de tratamento entre os que defendem os direitos dos trabalhadores e os que defendem os interesses de banqueiros e rentistas – os maiores beneficiados com a aprovação da PEC da Morte.

A aprovação por 61 votos contra 14 em primeiro turno mostra que o golpe, como a CUT alertava desde 2015, não era apenas contra a presidenta Dilma e contra o PT, era um golpe para retirar direitos dos trabalhadores e da população mais pobre. A maioria dos parlamentares está pagando a fatura para aqueles que financiaram o golpe.

A Juventude Nacional da CUT repudia a postura do governo golpista de Michel Temer, que não dialoga com a população brasileira e utiliza as polícias de seu parceiros e seu aparato repressivo contra os jovens e movimentos sociais.

Não legitimamos um governo golpista e continuaremos lutando por um país justo, democrático e igualitário.

Atos de violência e truculência não nos calarão!

#JuventudeOcupaTudo!

Vagner Freitas

Presidente

Sérgio Nobre

Secretário Geral

Edjane Rodrigues

Secretária Nacional de Juventude da CUT.

 

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *